Leia também:
X Rede Globo prepara novela com protagonista evangélica

Ator de Power Rangers é acusado de fraudar auxílio nos EUA

Austin St. John é acusado de fraude relacionada ao Programa Federal de Proteção de Pagamento

Pleno.News - 21/05/2022 16h18 | atualizado em 23/05/2022 10h03

Austin St. John atuou na série Power Rangers Fotos: Reprodução/Redes Sociais

O ator Austin St. John, que interpretou o Power Ranger Vermelho nos filmes e séries originais de televisão Power Rangers, foi acusado de conspiração por fraude eletrônica relacionada ao Programa Federal de Proteção de Pagamento, um auxílio emergencial concedido nos Estados Unidos durante a pandemia de Covid-19.

Austin St. John, nome artístico de Jason Lawrence Geiger, de 47 anos, é um dos 19 réus citados em uma acusação federal. Em um comunicado divulgado na quinta-feira (19), os promotores federais disseram que os acusados fizeram pedidos fraudulentos para acessar o benefício durante o lockdown e usaram os recursos para gastos pessoais.

Ao todo, os réus foram acusados de obter pelo menos 16 empréstimos no valor de, ao menos, 3,5 milhões de dólares (R$ 17 milhões). John foi preso na última terça (17), e aguarda uma audiência de detenção que será realizada perante um magistrado federal no subúrbio de Plano, em Dallas, segundo documentos judiciais.

O advogado do ator, David Klaudt, disse que Austin se declarou inocente da acusação e “pretende se defender vigorosamente contra essa alegação”. Se condenados, cada um dos acusados pode ser sentenciado a até 20 anos de prisão.

*AE

Leia também1 Pesquisa: No RS, Bolsonaro tem 6 pontos de vantagem sobre Lula
2 Bolsonaro diz a evangélicos que "só Deus" o tira da Presidência
3 Homem morre em incêndio em apartamento no Leblon, no Rio
4 Bolsonaro avisa que não irá assinar MP para taxar compras
5 Bolsonaro já definiu nome para uma das vagas no STJ, diz site

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.