Aline Barros e Bruna Karla no Conversa com Bial. Saiba tudo!

As cantoras participaram do programa e falaram sobre suas carreiras

Pleno.News - 25/07/2018 01h35

O Conversa com Bial recebeu as cantoras Aline Barros e Bruna Karla na madrugada de terça para quarta. Elas abriram o programa juntas cantando Perto Quero Estar e Rompendo em Fé. Inclusive, acompanhadas pela plateia. Confira abaixo um compilado do bate-papo.

Ao longo do talkshow, o apresentador Pedro Bial mostrou um vídeo da primeira vez que Aline cantou na Rede Globo, em 1994, no Programa da Xuxa.

– Foi um marco. Essa foi uma das primeiras oportunidades que uma cantora cristã teve na televisão – relembrou Aline.

Bruna também cantou Sou Humano e Aline interpretou Ressuscita-me. Elas encerraram a participação com um dueto de Porque Ele Vive.

INFÂNCIA
BK: Aos 3, 4 anos eu já gostava de cantar na igreja, eu pedia ao pastor. Eu queria cantar para Jesus. Também fazia cultos em casa e levava a sério, todo mundo precisava ficar em silêncio.

ADMIRAÇÃO
BK: A Aline sempre foi uma grande inspiração. Eu era criança e ainda era a época da fita K7. Sempre fui abençoada ouvindo as músicas e as ministrações da Aline.

PERDA DA MÃE
BK: Com 11 anos eu lancei o meu primeiro CD e a minha mãe descobriu um tumor no cérebro. Eu era criança, conhecia Deus, mas não tinha tido uma experiência. Deus a levou, eu tinha 12 anos e foi o momento mais difícil da minha vida. Eu achei que a minha vida tinha acabado. Foi o ano que eu mais orei. Recebi muita força e consolo do Senhor.

GRAMMY
AB: Tenho 7 Grammys, mas o primeiro, em 2004, foi muito especial. Considero um presente de Deus. Um pouco antes, durante a minha primeira gravidez, eu perdi a voz e só restou 5%. Fui a vários médicos e foi um choque, um medo tremendo. Eles pediram para eu ficar 6 meses sem usar a voz. A minha força veio da Palavra de Deus e em 1 mês e meio a minha voz voltou de forma sobrenatural.

GAYS NA IGREJA
AB: A Igreja não faz acepção de pessoas, assim como Jesus. A Palavra de Deus é clara, ele criou o homem e a mulher; a decisão é da pessoa. Nós não concordamos com a prática, a Bíblia condena, mas amamos.

BK: A Igreja está aqui para abraçar, amar e ensinar a Palavra. Eles (os gays) são muito amados.

FEMINISMO
BK: Jesus foi a primeira pessoa a valorizar a mulher. Ela não tinha lugar na sociedade, mas ele amou a mulher e deu valor a ela.

AB: O dom e o talento de cada uma deve ser para servir a Deus e as pessoas. O que não pode acontecer é a mulher esquecer o seu papel dentro de casa, de mãe, de esposa.

MÚSICA GOSPEL E O FUTEBOL
BK: A minha maior surpresa nesse sentido foi quando o Brasil foi ouro na Olimpíada, em 2016, e o Neymar postou uma montagem com cenas marcantes dele ao som da música Sou Humano.

POLÍTICA
AB: Quando o justo governa o povo vai prosperar, vai ser abençoado. Nós como igreja, como pessoas que amam a Deus, temos orado pela nossa Nação, para que Deus coloque pessoas justas no governo.

Bruna Karla em um presídio Foto: Reprodução

PROJETO SOU HUMANO
BK: Meu filho nasceu prematuro, ficou 32 dias internado e eu falei para Deus que depois disso eu ia visitar hospitais levando a Palavra. O projeto se estendeu e hoje, pelo menos uma vez por mês, eu vou a hospitais, presídios ou orfanatos.

PRESÍDIO
BK: No mês passado eu estive em um presídio masculino e quando eu estava saindo um rapaz, obreiro, pediu para falar comigo. Ele contou que tempos atrás estava em um presídio quando eu levei a Palavra e ele recebeu. Hoje, é ele que vai aos presídios para falar desse amor.

LEIA TAMBÉM+ Novela Jesus estreia com a Via Crúcis e a Crucificação
+ Jonathan Nemer fala de Demi Lovato e expõe depressão
+ Nasce Samuel, o segundo filho do cantor Gusttavo Lima