Leia também:
X Regina Duarte cai em calçada e quebra três dentes

43 artistas da Rede Globo estão na mira da Receita Federal

Advogado que cuida do caso tem ligações com funcionários da emissora

Rafael Ramos - 31/08/2020 10h24 | atualizado em 31/08/2020 10h33

Deborah Secco, Malvino Salvador, Maria Fernanda Cândido e Reynaldo Gianecchini estão na mira do fisco Arte: Pleno.News

Pelo menos 43 atores do primeiro escalão da Rede Globo foram notificados pela Receita Federal, que está analisando os acordos de artistas que mantiveram contratos como pessoa jurídica (PJ) com a emissora. O órgão está buscando supostas irregularidades no pagamento do Imposto de Renda.

Em janeiro, a Receita já havia notificado 30 artistas, como Deborah Secco e Reynaldo Gianecchini. Outros globais, como Malvino Salvador e Maria Fernanda Cândido, também foram avisados, mas as demais celebridades seguem com a identidade sob sigilo.

Os artistas estão sendo representados pelo advogado tributarista Leonardo Antonelli, que é casado com a atriz global Guilhermina Guinle, que está no ar na novela Salve-se Quem Puder, que foi interrompida por causa da pandemia. Leonardo também é irmão da atriz Giovanna Antonelli e cunhado do diretor de novelas da Globo, Leonardo Nogueira.

– As notificações para prestar esclarecimentos vêm sendo reiteradamente respondidas. As pessoas jurídicas que têm os maiores faturamentos na Globo já receberam, ao menos, três renovações de pedidos de esclarecimento. Em todos os casos que analisamos e defendemos, os artistas não só podem, como devem constituir pessoas jurídicas. Muitos atuam há décadas em diversos segmentos da indústria do entretenimento, por vezes como investidores das próprias produções artísticas – explicou Antonelli.

Caso a Receita Federal apure uma suposta fraude na relação de emprego, o fisco pode pedir o pagamento do imposto retroativo, além de cobrar uma multa e incluir juros. Em nota, a Rede Globo informou que “todas as formas de contratação estão dentro da lei”.

– Assim como qualquer empresa, a Globo e as empresas que lhe prestam serviços são passíveis de fiscalizações, tendo garantido por lei também o direito de questionar, em sua defesa, possíveis cobranças indevidas – sustenta a emissora.

Leia também1 Regina Duarte cai em calçada e quebra três dentes
2 Lacombe: 'Huck não tem perfil para presidir o Brasil'
3 Crise na Rede Globo não poupa nem protagonista de novela
4 Sem dinheiro, Globo deixará de exibir Fórmula 1 em 2021
5 Atores reclamam da Globo por caso de assédio de ex-diretor

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.