Leia também:
X Sarah Farias é confirmada no show live MK 10 Milhões

Wesley Ros diz que Instagram o boicotou ao apoiar Bolsonaro

Pastor e produtor afirmou que viu seu alcance na rede social cair após fazer postagem apoiando o presidente

Paulo Moura - 26/06/2020 14h38 | atualizado em 26/06/2020 14h41

Wesley Ros disse que foi boicotado após apoiar Bolsonaro Foto: Reprodução

O pastor e produtor musical Wesley Ros denunciou que o Instagram passou a boicotá-lo após ele se posicionar politicamente em favor do presidente Jair Bolsonaro. Em um vídeo publicado nas redes sociais nesta sexta-feira (26), Ros denunciou que ao fazer uma postagem com a foto de Bolsonaro e a mensagem “500 dias, zero corrupção” ele recebeu um aviso da rede social.

– O Instagram me mandou uma mensagem dizendo que eu havia violado direitos e que eu tinha 24 horas para retirar a violação. [Porém] eles não falam em qual postagem é a violação, eu ignorei e pensei: “Deve ser invasor de conta” – disse.

View this post on Instagram

Se por acaso essa minha postagem vier a ter likes e comentários, será por sua causa, seu compartilhamento e não pela impulsão de alcance do Instagram ou Facebook!! – ESPALHE ESSE VÍDEO!!!! Obs: marque a maior quantidade de amigos, assim atingiremos a quantidade orgânica de pessoas “E O INSTAGRAM VAI TER QUE ENGOLIR A QUANTIDADE DE VIEWS NESTA POSTAGEM” @jairmessiasbolsonaro @flaviobolsonaro @bolsonarosp @marcofeliciano @sergiodireita @majorolimpio @mariofriasoficial @renata.jbarreto @carla.zambelli @anapaulavolei

A post shared by WESLEY ROS (@wesleyros) on

Ros então disse que percebeu uma redução no alcance de sua conta após a publicação. Ele lembrou que, antes da postagem, ele recebia em média 20 a 25 mil curtidas e de mil a 1.500 comentários por postagem. Entretanto, depois de se posicionar, os números caíram para uma média de 50 a 60 curtidas e menos de 20 comentários em uma conta com 102 mil curtidas.

– O Instagram reduziu o meu alcance quando viu que deu 18 mil comentários em favor de Bolsonaro, quando viu que deu mais de 33 mil likes. Se você se posiciona à direita, conservador, evangélico que sou, falando de princípios, então eu estou violando direitos, que direitos? Eu não coloquei música de ninguém, não coloquei vídeo de ninguém, foto de ninguém, não coloquei filme de ninguém, como estou violando direitos? – questionou.

O pastor ainda declarou que há “um jogo sujo” contra a direita, com liberdade para que publicações vilipendiando a imagem de Jesus e com demonstrações de zoofilia não sofram qualquer censura da rede administrada pelo Facebook, mas que parlamentares e até o próprio presidente sofrem quando falam sobre temas como princípio, família e Deus.

– Parem de acreditar em Rede Globo, CNN, Istoé, UOL, parem de acreditar nessas porcarias e, agora, inclusive no Instagram. Eles não notificam mais [os meus vídeos], mas você vai avisar, nós vamos mostrar a verdade para o povo, a manipulação. Que coisa feia, Instagram, que coisa feia, Facebook – completou.

Leia também1 Wesley Ros: "Eu sou atacado diretamente por negros"
2 Em vídeo sobre racismo, Wesley Ros critica vitimismo
3 Fotos de religiosos com pistola para batizar bebês viralizam
4 Shows e eventos são alterados por causa do coronavírus
5 Safadão é batizado no rio Jordão: "Minha vida é de Jesus"

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.