TOP 10: Relembre as bandas que marcaram o rock cristão

Rebanhão, Oficina G3 e Resgate são alguns nomes que não podem faltar em sua playlist

Pleno.News - 13/07/2019 10h00

Por muito tempo o rock teve seu nome associado ao satanismo e à tríade Sexo, Drogas e Rock’n’roll. Na década de 70, o cantor Raul Seixas chegou a declarar, em uma de suas músicas, que “o diabo é o pai do rock”.

Entretanto, aos poucos, algumas bandas foram surgindo e surfando na contra-cultura do movimento hippie. Com o intuito de levar a mensagem do Evangelho aos jovens, nomes como Êxodos, Rebanhão, Katsbarnea e Oficina G3 conseguiram provar que igreja e rock podem andar lado a lado.

E foi pensando no Dia Mundial do Rock, comemorado neste sábado (13), que o Pleno.News preparou uma seleção com as dez bandas mais importantes do movimento.

ÊXODOS
Considerados como os pioneiros no gênero, a banda começou na década de 70 se apresentando nas Escolas Bíblicas Dominicais da Igreja Batista de Vila Bonilha, em São Paulo. Influência para vários representantes do gênero, a banda ficou em atividade durante sete anos. Dentre os seus maiores sucessos está a canção Galhos Secos, mais conhecida como Para Nossa Alegria.

REBANHÃO
Representantes do Rio de Janeiro, a banda surgiu em 1979 e chegaram a lançar um álbum comemorativo pelos seus 35 anos de carreira em 2017. Formada atualmente por Carlinhos Félix, Pedro Braconnot e Paulo Marotta, eles já tiveram várias de suas canções regravadas por outros artistas. Morto em 1988, o ex-vocalista Janires foi responsável por uma verdadeira modernização no cenário musical cristão. Até hoje, o grupo é lembrado pelos clássicos Primeiro Amor, Palácios e a contagiante Baião.

BANDA AZUL
A banda nasceu em Belo Horizonte e teve Janires Magalhães Manso em sua formação. Ao lado de Guilherme Praxedes, Moisés di Sousa, Dudu Batera e Dudu Guitarra, o músico lançou o primeiro trabalho da banda em 1987. Após sua morte, Guilherme assumiu os vocais do grupo, que encerrou suas atividades em 1995, após o lançamento do álbum Festa no Céu.

KATSBARNEA
Ainda em atividade, os roqueiros de São Paulo, liderados atualmente por Paulinho Makuko, chegaram ao cenário no final dos anos 80. Criada por Brother Simion ao lado de outros músicos, a Katsbarnea conseguiu repercussão já no primeiro disco com a canção Extra, que trazia o clássico refrão “Extra, extra / O mundo acabará amanhã de manhã”

RESGATE
Considerados os tios do rock, a banda formada por Zé Bruno, Hamiltom Gomes, Marcelo Bassa e Jorge Bruno segue em atividade tecendo suas críticas à sociedade e ao movimento religioso com letras ácidas e guitarras carregadas. Atualmente, eles se preparam para lançar um documentário que conta seus 30 anos de carreira.

OFICINA G3
Seguindo em ano sabático desde 2017, os músicos começaram a tocar suas guitarras em 1987. Vários cantores já passaram pela banda, como PG, Luciano Manga e Túlio Regis. Atualmente, o Oficina G3 é formado por Mauro Henrique, Juninho Afram (único que se mantém desde a formação original), Duca Tambasco e Jean Carlos. Em 2009 eles venceram o Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa, com o CD Depois da Guerra.

CATEDRAL
Sempre falando de amor e política em suas canções, o Catedral começou seu som em Nilópolis (RJ), nos anos 80. Formado na época pelos irmãos Kim, Júlio, Cézar e o amigo Guilherme. Em 2003, eles sofreram com a morte do guitarrista Cézar em um acidente de carro. Envolvidos em algumas polêmicas, eles chegaram a ensaiar uma parceria com o mercado secular lançando clipes que contaram com participações até de artistas globais.

FRUTO SAGRADO
Grandes representantes do gênero ao lado do Oficina G3 e Resgate, a banda Fruto Sagrado surgiu em Niterói, na reta final da década de 80, com Marcão, Flávio Amorim, Marcos Valério e Bênlio Bussinger. Seu último disco foi lançado em 2012 e eles chegaram a ensaiar um revival em 2015 com o single Fé Canibal. Com um som bem pesado e visual dark, eles já gravaram com nomes como João Alexandre, Amaury Fontenelle e PG, ex-vocalista do Oficina G3.

ROSA DE SARON
Representantes do gênero entre o público católico, o Rosa de Saron surgiu em meio à Renovação Carismática, em 1988. Oriundos de Campinas (SP), eles são destaques nas principais premiações católicas. Em 2018, o vocalista Guilherme de Sá anunciou sua saída da banda. O posto foi assumido por Bruno Faglioni, em março deste ano, com quem já lançou duas canções dessa nova fase.

MILITANTES
Formada por Filé, Douglas Cocão, Kako Alves e Fabio Garcia, a banda Militantes é mais uma que surgiu em São Paulo. Na estrada desde o final dos anos 90, os músicos fazem um som com influências do hardcore punk. Um de seus grandes destaques foi o álbum Destrua o Controle, de 2010. Seu último trabalho lançado em 2015 – o CD Por Um Segundo – contou com a participação de Zé Bruno, vocalista do Resgate.

LEIA TAMBÉM+ Imperdível! Conheça a história de 5 hinos da Harpa Cristã
+ Conheça a história de cinco clássicos do Cantor Cristão
+ Saiba a história de poderosas canções pentecostais