Leia também:
X Médico sobre Paulinha Abelha: ‘Não tá sendo uma missão fácil’

Paulinha: Entenda o que é o nível 3 da Escala de Coma de Glasgow

Nível em que a cantora está é o mais grave da escala que avalia resposta aos estímulos de pacientes em coma

Paulo Moura - 23/02/2022 15h57 | atualizado em 23/02/2022 16h29

Paulinha Abelha Foto: Arquivo pessoal

A equipe médica que acompanha a cantora Paulinha Abelha, da banda Calcinha Preta, que está internada há 13 dias em uma unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Primavera, em Aracaju (SE), depois de ser hospitalizada com problemas renais, afirmou nesta terça-feira (22) que a artista está no estágio mais profundo do coma, o grau 3 da Escala de Glasgow.

– A pergunta que a gente faz agora é quais as etiologias [causas médicas] que justifiquem um pessoa estar em um coma, em uma Escala de Glasgow 3, que é a nota mais baixa que você pode ter numa escala de classificação de coma – ressaltou o neurologista Marcos Aurélio Alves.

A escala, de acordo com o médico cardiologista e intensivista Luiz Flávio Prado, é baseada em exame clínico, sem necessidade de exames complementares. A escala vai de 3 a 15, sendo que, no nível 15, o paciente não tem nenhum grau de redução das funções cerebrais e, no nível 3, ele apresenta um estado de coma profundo e não apresenta qualquer resposta ao exame físico específico.

De acordo com o Instituto de Ciências Neurológicas da Universidade da Glasgow, responsável pela elaboração do método na década de 1970, há uma escala de pontuações que avalia o nível de consciência dos pacientes de acordo com a soma de três quesitos. São eles:

Abertura ocular: espontânea (4); à voz (3); à dor (2); nenhuma (1);

Resposta verbal: orientada (5); confusa (4); palavras inapropriadas (3); palavras incompreensíveis (2); nenhuma (1);

Resposta motora: obedece a comandos (6); localiza a dor (5); movimentos de retirada (4); flexão normal (3); extensão anormal (2); nenhuma (1).

Em 2018, cientistas das universidades de Glasgow e de Edimburgo, ambas na Escócia, promoveram uma atualização na escala, adicionando uma variação que incluía a análise da reação das pupilas à luz. Chamada da Escala de Glasgow – Pontuação da Pupila, a nova avaliação incluiu um novo quesito cuja pontuação é subtraída da escala original. Os itens são:

– Nenhuma pupila reage à luz (- 2);
– Apenas uma pupila reage ao estímulo luminoso (- 1);
– As duas pupilas reagem ao estímulo (ponto: 0).

Sobre as causas do coma de Paulinha, os médicos investigam um possível caso de intoxicação medicamentosa, uma vez que a combinação com outros medicamentos pode gerar uma lesão celular, que pode lesionar célula hepática, renal e neurológica. Os médicos descartaram a possibilidade de transferência da cantora para outro estado, já que ela está recebendo o suporte necessário.

Leia também1 Médico sobre Paulinha Abelha: 'Não tá sendo uma missão fácil'
2 Emagrecedor pode ter causado lesões em Paulinha Abelha
3 Paulinha Abelha está na escala "mais grave do coma"
4 Equipe pede doação de sangue para Paulinha Abelha
5 Paulinha Abelha tem quadro neurológico grave, diz hospital

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.