Leia também:
X Folha: Anitta e Envolver não são sucesso global que parecem

Anitta ironiza Folha após notícia sobre sucesso “não tão global”

Cantora comentou publicação do jornal que apontou que ela não teve tanto sucesso em boa parte do mundo

Paulo Moura - 12/04/2022 08h35 | atualizado em 12/04/2022 09h13

Cantora Anitta Foto: Patrícia Devoraes / AgNews

Após a publicação de uma reportagem no jornal Folha de São Paulo apontar que a música Envolver, da cantora Anitta, não teria sido um sucesso tão global quanto pareceu, quando alcançou o primeiro lugar entre as mais ouvidas no Spotify no mundo, a artista ironizou a publicação e alfinetou o veículo de imprensa nesta terça-feira (12).

Depois de a Folha fazer uma publicação sobre a reportagem em sua página no Instagram, Anitta comentou a postagem em tom irônico e questionou se estava “tudo ok com a rainha Elizabeth”. A cantora fez referência a uma matéria publicada pelo jornal, no início da tarde de segunda-feira (11), em que foi anunciada, de forma errônea, a morte da monarca britânica.

Anitta reclamou da matéria da Folha de S.Paulo Foto: Reprodução/Instagram

O SUCESSO “NÃO TÃO GLOBAL” DA MÚSICA ENVOLVER
A reportagem foi produzida pela área de jornalismo de dados da Folha, e apontou que, no dia em que Envolver chegou ao topo das mais ouvidas do Spotify no mundo, a canção só aparecia entre as 200 mais tocadas no Spotify em 36% dos países nos quais a plataforma opera contra 92% dos territórios que normalmente são alcançados por outras músicas que lideram a lista.

Na análise sobre qual seria o motivo para isso, o jornal afirmou que Anitta pode ter conseguido “mobilizar seus ouvintes no Brasil e na América Latina em geral como poucos artistas fizeram” e que a cantora não faria “um sucesso tão global quanto parece”.

Após a publicação da reportagem, fãs da cantora se revoltaram contra o jornal e criticaram o conteúdo nas redes sociais. Alguns trouxeram comparações com outros artistas que alcançaram o topo do ranking global do Spotify com boa parte dos resultados concentrados nos Estados Unidos. Outros ainda “culparam” o alcance do inglês pelo fato de a cantora não atingir tantos países.

Leia também1 Cúpula da extinta CPI da Covid e nomes do MDB jantam com Lula
2 MEC: AGU pede que TSE arquive ação do PT contra Jair Bolsonaro
3 Folha: Anitta e Envolver não são sucesso global que parecem
4 Programa do 2º mandato é igual, só que aprofundado, diz Guedes
5 Empresária critica Taís Araújo: "Além de hipócrita, é burra"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.