Leia também:
X Luva assina com Adidas: “Melhor do mundo agora é três listras”

Acusada de capacitismo, Beyoncé promete alterar música

Música faz parte de álbum lançado na última semana

Pleno.News - 01/08/2022 18h35

Beyoncé vai mudar letra de música após críticas Foto: EFE/Alberto Martín

Muito criticada nas redes sociais pelo uso de um termo considerado desrespeitoso às pessoas que possuem uma espécie de paralisia cerebral, Beyoncé vai mudar a letra da música Heated. O termo é spaz (forma ofensiva de chamar uma pessoa de estúpida) e aparece duas vezes na canção lançada em seu recente álbum, Renaissance.

As reações maiores se deram no Reino Unido, onde há uma interpretação da expressão mais pesada do que nos Estados Unidos. Um representante da cantora, no entanto, afirmou ao site Insider que a letra, escrita por Beyoncé e por Drake, será alterada.

– A palavra, não usada intencionalmente de forma prejudicial, será substituída – disse o comunicado.

Spaz é literalmente, no inglês de qualquer país, perder o controle físico e emocional, algo caro aos portadores da diplegia espástica, uma das formas mais comuns de paralisia cerebral que atinge os membros inferiores. Chamar alguém de spaz no Reino Unido é algo tão grave e ofensivo quanto “retardado” no Brasil. Por isso o levante se fez dias depois ao lançamento do disco e, coincidentemente, a um outro caso de uso da palavra por outra cantora também reconhecida por seu engajamento social: Lizzo.

A escritora australiana Hannah Diviney, defensora incansável contra os ataques às vulnerabilidades físicas e emocionais, escreveu um artigo no The Guardian sobre o caso.

– Achei que havíamos mudado a indústria da música e iniciado uma conversa global sobre por que a linguagem capacitista – intencional ou não – não tem lugar na música. Mas acho que estava errada… Eu estou tão cansada. Pessoas com deficiência merecem mais do que isso. Não quero ter essa conversa novamente – escreveu Diviney.

A instituição que trata de pessoas com diplegia no Reino Unido, Sense, também se pronunciou sobre Heated, de Beyoncé e Drake, afirmando ser “decepcionante que outro artista estivesse usando um termo ofensivo em sua música tão logo depois de ser apontado o quão doloroso é a palavra”.

E pediu “mais educação para melhorar a conscientização sobre a deficiência”.

Na música de Beyoncé, a palavra foi utilizada como “espasmo”.

– Spazzin on that ass, spaz on that ass /Tendo espasmos naquele traseiro, ter um espasmo naquele traseiro – diz trecho da música.

*AE

Leia também1 Fã de Bruna Karla invade o palco, e atitude da cantora emociona
2 Shakira recusa acordo e irá a julgamento por fraude fiscal
3 Após tatuagem polêmica, Anitta lança colônia para região íntima
4 Giovanna Ewbank deu tapa em mulher que praticou racismo
5 Gafe: Mais Você exibe macacos ao comentar caso de racismo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.