Leia também:
X Turma da Mônica: Mauricio de Sousa vai criar personagem gay

Justiça não descarta acusação criminal contra Alec Baldwin

O ator atirou acidentalmente e matou uma diretora do filme em que atuava

Gabriela Doria - 27/10/2021 14h54 | atualizado em 27/10/2021 15h22

Ator Alec Baldwin pode responder criminalmente pela morte acidental de Halyna Hutchins Foto: EFE/Erik Thomas/POOL

A promotora de Justiça Mary Carmack-Altwies, do condado de Santa Fé, no Novo México, nos Estados Unidos, afirmou nesta terça-feira (26) que não está descartada a possibilidade de uma acusação criminal contra o ator Alec Baldwin, que disparou um tiro acidental que resultou na morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins. A tragédia ocorreu durante as filmagens do longa Rust, na última quinta-feira (21).

– Não descartamos nada. Tudo neste momento, incluindo acusações criminais, está sobre a mesa – disse ela ao jornal New York Times.

A promotora disse ainda que as investigações estão focadas na balística, tanto para determinar o tipo de projétil que matou a diretora quanto para saber quem foi o responsável por carregar a arma.

– Havia uma quantidade enorme de balas neste set, e precisamos descobrir de que tipo eram – afirmou.

Na segunda-feira (25), a polícia local revelou que, após cumprir um mandado de busca e apreensão, foram encontrados no set do filme três revólveres e caixas com vários cartuchos e munições usados, além de uma pochete. Os objetos estavam soltos pelo local de filmagem. Não foi divulgado o tipo das munições encontradas.

Leia também1 Equipe de 'Rust' usou armas em 'brincadeira' horas antes de tiro
2 Diretor que deu arma a Baldwin foi demitido por caso parecido
3 Rust: Amigo de diretora relata desespero no set após disparo
4 Alec Baldwin cancela todos os projetos após tragédia em set
5 Baldwin apontava para a câmera na hora do tiro, diz depoimento

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.