Leia também:
X Vaticano permite uso de vacinas com tecido de fetos abortados

Versão original do sucesso “Ousado Amor” vai virar filme

No Brasil, a música viralizou na voz do cantor gospel Isaias Saad

Monique Mello - 23/12/2020 12h37 | atualizado em 23/12/2020 14h51

Isaias Saad regravou sucesso de Cory Asbury
Isaias Saad regravou sucesso do norte-americano Cory Asbury Foto: Montagem/Reprodução

Uma das canções gospel mais famosas do mundo, “Ousado amor”, agora vai virar filme. Foi o que prometeram o cineasta de Hollywood, DeVon Franklin e o líder de louvor Cory Asbury, autor da música gravada por diversos cantores brasileiros, que foi lançada originalmente nos EUA (em janeiro de 2018) e virou um clássico no Brasil.

A canção, cujo nome original é Reckless Love, é baseada no difícil relacionamento de Asbury com seu pai. E o filme vai explorar como esse relacionamento vital impactou a visão pessoal sobre Deus do cantor.

A música foi a faixa-título do primeiro álbum solo de Asbury. Ficou tão famosa que atingiu o primeiro lugar no Hot Christian Songs Chart da Billboard. E as igrejas em todo o mundo continuam cantando-a.

Ousado Amor passou 68 semanas na parada Hot Christians Songs e tem mais de 300 milhões de streams no total. O vídeo também tem mais de 125 milhões de visualizações no YouTube.

No Brasil, vários cantores gravaram versão da música. Mas foi na voz do cantor Isaías Saad que ela se tornou mais famosa e passou, inclusive, a integrar o Top 10 de músicas gospel no Spotify.

O FILME
A notícia de que a história do cantor viraria um filme foi anunciada pelo próprio artista, em suas redes sociais.

– Estamos fazendo um filme! Por mais que eu tentasse fugir, essa coisa continuava vindo atrás de mim – escreveu em seu Instagram.

O cineasta Franklin DeVon, que é cristão, convidou o artista para contar sua história por meio do filme e declarou que Ousado Amor é uma das canções mais emocionantes e transcendentes que já ouviu.

– Quando DeVon me ligou, no verão de 2018, para discutir a possibilidade de fazer um filme de Ousado Amor, eu tinha a intenção de dizer a ele: “Obrigado, mas não. Obrigado”. Se você me conhece, sabe o quanto eu valorizo a autenticidade e a realidade; então, aproveitar o sucesso de uma música que Deus me deu gratuitamente me pareceu um pouco explorador – completa Cory.

Asbury disse que queria valorizar a fidelidade da música. E, ao mesmo tempo, não queria magoar seu pai de forma alguma ao compartilhar publicamente sua história de vida.

Leia também1 Fernandinho participará da Passion Conference, nos EUA
2 Spotify divulga lista das músicas gospel mais ouvidas em 2020
3 Raul Gil traz mais da música gospel em sua live
4 Confira seis estreias de filmes natalinos na Netflix
5 Luciano Camargo: De 'artista' a 'homem temente a Deus'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.