Leia também:
X “Desserviço artístico”, diz atriz sobre Porta dos Fundos

Revelação na internet, Patrícia Ramos atribui sucesso a Deus

Artista gospel afirma que teve que negar grandes oportunidades para seguir plano divino

Pleno.News - 10/06/2020 11h14 | atualizado em 03/09/2020 12h11

Artista gospel Patrícia Ramos Foto: Divulgação

A cantora Patrícia Ramos, de 20 anos, do movimento Oceanos In Move, em Duque de Caxias, Rio de Janeiro, se surpreendeu com o crescimento de seu ministério e o alcance de suas redes sociais na última semana. A artista gospel compartilha mensagens, dicas e momentos de seu cotidiano e, em apenas sete dias pulou de 40 mil inscritos para quase 260 mil.

Emocionada, ela dá crédito do sucesso aos planos de Deus para sua vida e afirma que precisou negar boas oportunidades por não serem planos divinos. Em entrevista especial ao Pleno.News, a cantora falou sobre sua mudança de vida, seu relacionamento com o missionário Diogo Vitório e como vê o sucesso que conquistou nas redes sociais.

Quando você decidiu seguir uma carreira na música gospel?
Eu sempre tive uma ligação muito forte com a música, eu sempre cantei na igreja. Aos 13 anos de idade, um primo meu, que também trabalha com música, me chamou para participar de um coral e, então, eu fui. Desde então, de fato, passei a trabalhar com música. Todo mundo tinha uns 20 e poucos anos e eu era a mascotinha do grupo, a única com 13 anos, mas me tratavam como gente grande e eu comecei minha carreira ali. Os anos se passaram e as oportunidades foram surgindo para cantar com artistas gospel formando grupos. Então, era certo eu ter, pelo menos, três gravações por mês para fazer.

E por que também decidiu empreender e criar uma loja de roupas?
Eu também sempre tive uma ligação com o comércio de roupas femininas, com esse nicho. Minha mãe é empresária autônoma desde que eu tinha uns 8 anos de idade. Ela largou o emprego dela de carteira assinada para viver de corte e costura e passou a fazer roupas para mim. Eu ia para a igreja com essas roupas e as mães de colegas minhas viam e pediam para a minha mãe fazer para elas. E aí minha mãe expandiu o negócio e passou também a fazer uniformes e roupas para festividades de igrejas. Até que ela abriu uma loja de roupas. Eu cheguei a trabalhar para a minha mãe na loja, até eu começar a querer independência e minha própria loja.

Como seus pais te incentivaram nesses seus sonhos?
Meu pai sempre me incentivou a estudar e estudar muito. Ele é muito mais pé no chão do que a minha mãe (risos). Ela é muito de arriscar, da “vida doida”, mas meu pai é mais da carteira assinada. Aí eu fiz um curso de Técnico em Saúde Bucal e trabalhei numa linha de consultórios bem grande e conhecida por alguns meses, mas não consegui ficar porque eu sempre quis ter meu próprio negócio, ser a minha própria patroa. O tempo que eu fiquei nesse consultório foi quando eu juntei um dinheiro para investir na Paty Store.

Patrícia Ramos mostra cotidiano e divide dicas de beleza Foto: Divulgação

Quando foi que decidiu traçar a sua vida conforme o que Deus planeja?
Eu decidi traçar a minha vida conforme Deus planejava quando eu percebi que não dava para fugir. Eu acredito muito naquela palavra que afirma que “quando a gente não vem pelo amor, a gente vem pela dor”. Eu sempre amei muito a Palavra do Senhor. Nos momentos em que eu estava desviada e em lugares que não condizem com a conduta cristã eu era a primeira a querer ir embora, não gostava e sentia que realmente aquele lugar não era para mim. E eu sei que o Espírito Santo estava me chamando. Eu chegava em casa e chorava, Deus falava comigo em sonho e, então, decidi me entregar.

Você já falou sobre grandes oportunidades que negou por não serem de Deus. Como foi isso?
Recebi oportunidades de trabalhar em programas de televisão de rede nacional, para ir para fora do Brasil e viver da música. E eu cheguei a sonhar com esses oportunidades, planejar, comprar malas. E foi nesse momento que Deus usou o Diogo para me falar que não era isso que ele queria para minha vida, buscar, orar e pedir uma resposta a Deus. E eu comecei a pedir uma direção e foi quando Deus começou a me responder.

Diogo Vitório e Patrícia Ramos Foto: Arquivo pessoal

E seu noivo, Diogo Vitório, te ajuda muito?
O Diogo é uma bênção na minha vida! Mas eu não queria ficar com ele porque quando eu o conheci, eu estava mais fora do que dentro da igreja e eu já sabia que ele era pregador e itinerante. Tem toda aquela coisa do jugo desigual. Eu, no mundo, me envolver com uma pessoa que era toda ativa na igreja não ia dar certo, mas o tempo foi passando. A gente foi conversando e o Diogo foi tremendamente usado por Deus para me ajudar em inúmeras coisas, tanto no meu relacionamento com Deus, no meu ministério, como filha, como amiga. Ele me ajudou e me acrescenta a cada dia.

Qual é o segredo para ter um relacionamento de cumplicidade?
Eu tenho certeza de que, se a gente não tivesse esse relacionamento firmado na rocha, nós não daríamos certo. Nós temos uma ligação muito forte com Deus. Tem dia que eu não preciso falar nada, mas ele sente. O Espírito Santo testifica no coração dele que eu não estou bem e que tem alguma coisa acontecendo de errado. E vice-versa. O Diogo é o tipo de pessoa que está passando por problemas e não fala. Mas Deus me conta (risos). Eu tenho certeza de que o nosso relacionamento serve muito para edificar a vida de outras pessoas. E eu fico muito feliz com isso.

Leia também1 Namorados: Como homens e mulheres escolhem presentes?
2 Especial! Conheça a história de amor de Aline Barros
3 Como aproveitar o Dia dos Namorados estando solteiro?
4 Confira uma playlist gospel para ouvir com seu amor
5 Sem tempo ou sem dinheiro? Faça o presente do seu amor!

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.