Diretor indicado é retirado de Oscar inglês após acusação

Bryan Singer dirigiu Bohemian Rhapsody e é suspeito de assédio sexual

Pleno.News - 07/02/2019 09h03

Bryan Singer, diretor de Boheamian Rhapsody Foto: EFE/Suzanna Sáes

Nesta quarta-feira (7), a organização dos prêmios Bafta, o principal do cinema britânico, retirou o nome de Bryan Singer, diretor de Bohemian Rhapsody, da indicação a Melhor Filme. A decisão veio devido às acusações de assédio sexual a menores de idade.

O longa-metragem que homenageia o cantor Freddy Mercury será mantido entre os indicados à Melhor Filme britânico no Bafta, mas só o produtor Graham King e o roteirista Anthony McCarten serão premiados, caso Bohemian Rhapsody leve a categoria.

– Em vista das sérias alegações que apareceram recentemente, informamos que a indicação de Bryan Singer por Bohemian Rhapsody foi suspensa com efeito imediato – informou a organização da premiação, que será realizada no próximo domingo (10).

A Academia Britânica das Artes Cinematográficas e Televisivas (Bafta) considerou que o suposto comportamento de Singer é completamente inaceitável e incompatível com os valores do prêmio.

A suspensão será mantida até que o caso seja esclarecido.

ACUSAÇÕES
A revista americana The Atlantic revelou em janeiro, depoimentos de quatro homens que afirmam que Singer teve relações sexuais com eles quando eram adolescentes, na década de 1990.

Em abril de 2014, o ator Michael Egan denunciou o diretor por estupro quando era menor de idade. No entanto, o caso foi encerrado por inconsistências no relato de Egan.

Em dezembro de 2017, Singer foi denunciado por outro homem de tê-lo estuprado em 2003. O caso segue sob investigação.

*Com informações da Agência EFE

LEIA TAMBÉM+ Oscar 2019 revela parte dos apresentadores da cerimônia
+ Filme cristão retrata luta de uma mãe pela vida do filho
+ Elenco do filme Pantera Negra se destaca em premiação


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo