Leia também:
X Morre o ator Sérgio Mamberti, aos 82 anos, em São Paulo

China proíbe “homens maricas e estéticas anormais” na TV

Agência reguladora considera "imoral" a influência de "afeminados" para os jovens

Gabriela Doria - 03/09/2021 08h09 | atualizado em 03/09/2021 09h14

Grupo de K-Pop BTS é fenômeno mundial Foto: Reprodução YouTube

A agência reguladora de rádio e TV da China emitiu comunicado anunciando que irá vetar a estética “afeminada” nas atrações de entretenimento, sob a justificativa de que “influências vulgares” devem ser banidas do país. No lugar do “conteúdo insalubre”, o país comunista adotará uma programação com “conteúdo revolucionário”.

O órgão do governo responsável pela cultura do país também afirmou que dará prioridade a programas que promovam uma atmosfera patriótica, incluindo o reforço da ideologia socialista e comunista que rege a China. Para tanto, será necessário a veiculação de imagens como homens másculos e viris – e a abolição gradual de celebridades masculinas que usem muita maquiagem.

A nova medida irá impactar diretamente fenômenos mundiais nascidos no Oriente, como a participação bandas de K-Pop e de Mandopop, além de “celebridades vulgares da internet” na TV.

A iniciativa já havia sido anunciada em um artigo de opinião publicado no fim de agosto no jornal estatal Guangming Daily. Em tom pejorativo, o texto afirmava que alguns artistas “afeminados” eram imorais e colocavam em risco os valores dos adolescentes chineses.

Já no anúncio oficial, o tom foi ainda mais depreciativo. Segundo o comunicado, o objetivo da mudança é “pôr fim de forma definitiva nos homens maricas e outras estéticas anormais”.

Leia também1 China determina tempo que os jovens podem gastar com jogos
2 Fernández quer fechar contrato bilionário com governo chinês
3 Biden acusa China de esconder 'informação crucial' sobre Covid
4 Mourão diz que Amazônia é alvo da política externa da China
5 Relatório aponta que chineses são pagos para espionar cristãos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.