Leia também:
X Galvão Bueno fecha parceria com empresa de Felipe Neto

Autora de Harry Potter volta a ser acusada de transfobia

Resposta de J.K. Rowling a um usuário do Twitter provocou críticas

Pleno.News - 24/04/2022 21h47 | atualizado em 25/04/2022 09h35

J.K. Rowling Foto: EFE/ Neil Hall

A escritora britânica J.K. Rowling se envolveu, mais uma vez, em uma polêmica relacionada à transfobia. Em uma publicação no Twitter, a autora de Harry Potter respondeu com “bem-vindo de volta” uma postagem de um homem que recuperou a conta após ter sido banido da rede por publicar um tuíte dizendo que “preferia ter Aids” a apoiar a comunidade trans.

– Eu preferia Aids. Não castrou garotos inocentes e eu sabia como combatê-la – disse o usuário.

A criadora do universo bruxo de Harry Potter já tinha sido acusada de transfobia por usuários do Twitter em outras ocasiões. A primeira delas foi em 2020 quando criticou um título de uma matéria que usava “pessoas que menstruam”, numa tentativa de ser inclusiva para homens trans. Na época, Rowling disse que o termo “mulheres” seria suficiente e foi alertada de que seu comentário tinha sido transfóbico. A autora se justificou dizendo que “não é ódio dizer a verdade”. Segundo Rowling, ela estava só defendendo suas convicções ao expor seu ponto de vista sobre o que significa ser mulher, já que é uma.

Também em 2020, ela foi criticada pelo fato de que em seu livro Troubled Blood, Dennis Creed, um assassino em série conhecido como o Açougueiro de Essex se vestia de mulher para enganar as vítimas. Ela se defendeu dizendo que história era inspirada em dois assassinos famosos da vida real, Jerry Brudos e Russell Williams.

Além de ser acusada de transfobia, a autora também polemizou ao escrever um artigo no The Guardian criticando o boicote cultural que diversos artistas promoveram contra Israel por causa das políticas implementadas pelo então primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu.

Recentemente o filme Animais Fantásticos: Os Segredos de Dumbledore, terceiro capítulo do spinoff de Harry Potter, teve a pior estreia para uma produção do universo bruxo criado por Rowling. O filme também está envolto em polêmicas, além das protagonizadas pela autora. A produção precisou mudar o ator que interpreta Grindelwald, um dos personagens centrais da trama, vivido por Johnny Depp no segundo filme. O ator precisou pedir demissão por causa da repercussão das acusações de violência doméstica que sofreu de sua ex-mulher, Amber Heard. Depp foi substituído por Mads Mikkelsen.

*AE

Leia também1 Warner edita cena gay para estreia de filme na China
2 Autora de Harry Potter volta a ser acusada de transfobia
3 Acusada de transfobia, autora de Harry Potter recebe ameaças
4 J.K. Rowling defende demitida por criticar mulher trans
5 10 livros para que adolescentes desenvolvam o hábito da leitura

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.