Leia também:
X Creche simula eleição e estimula voto de crianças em Lula

USP exclui notas de alunos que não comprovaram vacinação

Instituição decidiu reprovar estudantes que não se vacinaram contra a Covid-19 ou que não comprovaram a imunização

Paulo Moura - 29/09/2022 15h33 | atualizado em 29/09/2022 15h42

Campus da USP Foto: Felipe Seriacopi/USP Imagens

A Universidade de São Paulo (USP) deve promover a reprovação de estudantes que não se vacinaram contra a Covid-19 ou que não apresentaram o comprovante de vacinação. De acordo com uma denúncia divulgada pelo portal R7, as notas e os registros de presença dos alunos que estão nessa situação foram apagados do sistema.

Em uma reunião da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) que foi gravada, uma professora alertou os colegas sobre uma decisão a respeito da invalidação de notas e frequências de estudantes que não tivessem apresentado comprovante de vacinação no Sistema Júpiter, ambiente que oferece suporte aos alunos de graduação sobre questões universitárias.

– Ficamos sabendo, na última reunião do conselho de graduação, que houve uma decisão, que não foi deliberada, não foi discutida, nem debatida com a comunidade, e parece que não veio da Comissão Assessora de Saúde, de que 936 estudantes da universidade, que não apresentaram comprovante de vacinação no Sistema Júpiter, terão suas notas e frequência invalidadas – disse a professora.

USP removeu notas e frequência de estudantes Foto: Reprodução/R7

Professores que foram ouvidos pelo R7 afirmaram que os estudantes foram avisados sobre a necessidade de anexar os comprovantes de vacina no sistema, mas muitos alunos não teriam conseguido. Educadores também afirmaram que já havia uma orientação de marcar, na lista de presença, os acadêmicos que não tinham apresentado o documento.

Questionada sobre o caso, a USP informou que “a Pró-Reitoria de Graduação está removendo as notas e frequências dos alunos que estavam com a situação vacinal irregular até o semestre passado, conforme orientações e normativas divulgadas à comunidade USP”.

A exigência de vacinação por parte da USP aconteceu na retomada das atividades presenciais. Após dois anos de ensino remoto, a reitoria da universidade exigiu de estudantes, professores e funcionários que apresentassem os comprovantes.

Quem não fosse vacinado ou não apresentasse o comprovante precisaria encaminhar uma justificativa aceitável para a USP. Segundo orientação da reitoria, se o estudante ou funcionário não aceitasse tomar a vacina, caberia à diretoria de cada unidade decidir se ele poderia ou não circular pelo campus.

Leia também1 Modal/Futura aponta liderança de Tarcísio contra Haddad em SP
2 Vice de Tebet: Lula pagou R$ 12 milhões para não ser apontado no caso Celso Daniel
3 Templo Satânico abre processo na Justiça contra lei antiaborto
4 Âncora desmaia ao vivo durante debate e assusta candidatos
5 Ratinho diz que vai votar de verde e amarelo: "Sou brasileiro"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.