Leia também:
X Enem: Alunos com sintomas da Covid poderão remarcar prova

MEC prevê adesão de 54 escolas ao modo cívico-militar em 2021

Estimativa é de instalação de dois centros de ensino em cada estado e no Distrito Federal

Paulo Moura - 28/12/2020 12h05 | atualizado em 04/01/2021 09h32

Escolas cívico-militares devem se espalhar ainda mais pelo Brasil Foto: Agência Brasília/Dênio Simões

Mais 54 escolas devem aderir ao modelo cívico-militar de ensino no próximo ano, segundo previsão do Ministério da Educação (MEC). Os nomes dos novos centros de ensino que integrarão o modo de gestão, que é amplamente defendido pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, serão conhecidos no dia 25 de janeiro.

De acordo com a portaria publicada nesta segunda-feira (28) no “Diário Oficial da União”, o governo pretende priorizar a instalação de duas escolas cívico-militares em todos os estados e no DF, o que totalizaria 54 instituições neste modelo.

Para participar do programa, as escolas devem ter entre 501 e mil matrículas nos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio; atender aos turnos matutino e/ou vespertino; ter alunos em situação de vulnerabilidade social; desempenho abaixo da média estadual no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb); e contar com a aprovação da comunidade escolar.

Diferente do modelo das escolas militares mantidas pelas Forças Armadas, no modelo cívico-militar as secretarias estaduais de educação continuariam responsáveis pelos currículos escolares, e caberia aos militares a atuação como monitores na gestão educacional. O MEC afirma que as escolas que seguem este modelo têm taxa de evasão 71% menor e de reprovação 37,4% inferior.

Leia também1 Mourão usa cloroquina, Annita e Azitromicina contra Covid-19
2 TSE paralisa pedidos de 'fichas sujas' até definição do Supremo
3 Marido de Ana Hickmann volta a ser internado em São Paulo
4 RedeTV! processa Tatá Werneck por piada com finanças do canal
5 Morre mãe de Marcelo Crivella aos 85 anos no Rio de Janeiro

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.