Leia também:
X Inscrições para o Sisu começam nesta terça-feira e vão até sexta

Brasileira é a melhor ranqueada em Olimpíada de Informática

Carolina Moura, de 17 anos, destacou-se em competição internacional

Pleno.News - 09/08/2021 14h31 | atualizado em 09/08/2021 14h42

Equipe brasileira da Olimpíada Internacional de Informática Foto: Divulgação/MCTI

No final de junho, a equipe brasileira na 33ª Olimpíada Internacional de Informática (IOI) conquistou 4 medalhas; uma para cada componente: duas de prata e duas de bronze. O evento, realizado de forma online, reuniu 351 jovens de 88 países. Outro resultado importante para o Brasil no evento foi ter a menina mais bem colocada de toda a competição.

Carolina Moura Valle Costa, de São Paulo (SP), tem 17 anos e está no terceiro ano do ensino médio. Ela ganhou medalha de bronze na IOI e coleciona resultados em eventos nacionais e fora do país. Ela tem uma medalha de ouro na Olimpíada Europeia de Informática para Garotas (EGOI), duas medalhas de ouro na Olimpíada Ibero-Americana de Informática, três medalhas de ouro e duas de prata na Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) e uma medalha de bronze na Olimpíada Europeia de Matemática para Garotas (EGMO).

Carolina começou em competições desse tipo aos 11 anos de idade e conta que, a princípio, os resultados não eram tão bons.

– No começo, meus resultados não eram muito bons até porque eu não sabia quanta dedicação era necessária ou os métodos apropriados para estudar. Com o tempo, peguei o jeito – diz.

Carolina pretende cursar Ciência da Computação e considera que suas conquistas podem inspirar outras jovens a escolherem carreiras na área de informática.

– Acho que meu resultado pode inspirar mais meninas na informática. Talvez elas possam ver em mim um exemplo ou alguém que as ajude, porque é assim que a inserção feminina acontece: com mulheres se inspirando umas nas outras e criando um ambiente de fortalecimento e incentivo – afirma.

O evento conta com apoio do MCTI por meio dos editais de olimpíadas científicas do CNPQ.

Leia a matéria completa em gov.br/mcti.

*Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações

Leia também1 Pai e avô, Marco Feliciano fala de paternidade e futuro do Brasil
2 Jovem Pan terá que indenizar ativista pró-linguagem neutra
3 Bolsonaro sanciona lei sobre educação bilíngue de surdos
4 'Muitas pessoas falaram que eu não chegaria em lugar nenhum'
5 Escola de Medicina do DF nega adotar cota racial em vestibular

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.