Leia também:
X Dia do professor ou do profissional de risco?

Redes sociais: brigas políticas entre amigos e irmãos

Virgínia Martin - 16/10/2018 09h41 | atualizado em 16/10/2018 10h13

Vou começar este editorial lembrando de um texto bíblico que está no livro de 1 Coríntios 3:3-7. Porque Pleno.News também tem a Bíblia como conteúdo de qualidade e de extrema confiabilidade. A Bíblia sempre será um significativo referencial para a vida.

Eis o trecho na versão da linguagem de hoje: “Quando existem ciumeiras e brigas entre vocês, será que isso não prova que vocês são pessoas deste mundo e fazem o que todos fazem? Quando alguém diz: “Eu sou de Paulo”, e outro: “Eu sou de Apolo”, será que assim não estão agindo como pessoas deste mundo? Afinal de contas, quem é Apolo? E quem é Paulo? Somos somente servidores de Deus, e foi por meio de nós que vocês creram no Senhor. Cada um de nós faz o trabalho que o Senhor lhe deu para fazer. Eu plantei, e Apolo regou a planta, mas foi Deus quem a fez crescer. De modo que não importa nem o que planta nem o que rega, mas sim Deus, quem dá o crescimento”.

A circunstância sócio-política atual me fez remeter ao livro sagrado. Afinal, estamos na beirada de uma guerrinha civil entre eleitores pró-Bolsonaro e pró-Haddad. Todos estão rodeados de pensamentos e sentimentos conflitantes postos em um campo de batalha eleitoral para escolha de um novo presidente no próximo dia 28. Acredito que cada um de nós já foi ofendido e atacado por amigos, colegas, parentes, simplesmente por ter um candidato diferente (os tais Paulo e Apolo).

Nesta democracia ainda imatura de nosso país, não aprendemos a conviver com opiniões diferentes sem que haja confrontos. Por todos os lugares ouvimos e relatamos histórias bizarras sobre obsessões insanas acerca deste ou daquele candidato. Muitos perdem amigos, outros destroem relacionamentos. Enfim, a vida vai continuar, os governos vão passar… E muita gente querida terá ido para o ralo porque pensou diferente. E eu já me questiono sobre que vida teremos após essas eleições presidenciais de 2018.

Hoje cada eleitor Bolsonaro e Haddad se julga melhor e mais santificado que o outro. As redes sociais se transformaram em palanques políticos com manifestações variadas de ódio e nonsense. Há cabos eleitorais de candidatos por todos os lados, prontos para uma boa briga em defesa da nação (nação?). Circulam os que afirmam que são de Paulo e os que são de Apolo. Haja sanidade mental e emocional para manter auto-controle.

Se gentileza gera gentileza e ofensa gera ofensa, Jean Wyllys tomou a dianteira e já afirmou que cuspiria novamente na cara de Bolsonaro. Foi neste momento que conclui: vamos trabalhar e cuidar da vida! Temos muito mais o que fazer em nosso trabalho e família. Vamos priorizar nosso tempo com oração e joelhos dobrados pelo Brasil. Vamos ocupar nossa energia com ações do bem e com o fruto do Espírito Santo.

Sem demagogia, é mais que óbvio que agora é hora de lembrar de cada um deles: amor, contentamento, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio; pois CONTRA ESTAS COISAS NÃO HÁ LEI” (Gl 5:23).

Virgínia Martin é editora-chefe do Pleno.News. Formada em Jornalismo, com pós-graduação em Propaganda e Marketing, em Comunicação Empresarial e em Pedagogia, tem mestrado em Multimeios.

Leia também1 Fraude nas urnas eletrônicas no segundo turno?
2 O que é verdade nas eleições? Veja 10 fake news verificadas
3 Dia do professor ou do profissional de risco?

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.