Leia também:
X Preços dos medicamentos subiram 92,6% para hospitais

Tereza Cristina sobre preço do arroz: ‘Nós faremos ele baixar’

Ministra afirmou que não haverá falta do produto e que expectativa é que safra de 2021 seja excelente

Pleno.News - 08/09/2020 15h57 | atualizado em 08/09/2020 16h34

Ministra da Agricultura, Tereza Cristina Foto: Agência Senado/Marcos Oliveira

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, admitiu nesta terça-feira (8) que o preço do arroz está alto no país, mas prometeu que o governo federal conseguirá reduzi-lo. Em reunião ministerial, a ministra disse que não haverá falta do produto no mercado nacional e que a expectativa é de que safra do arroz seja excelente no ano que vem.

– O arroz não vai faltar. Agora ele está alto, mas nós vamos fazer ele baixar. Se Deus quiser, teremos uma super safra no ano que vem – afirmou.

Segundo entidades de supermercados, o aumento se acelerou devido a fatores como a elevação do câmbio, a diminuição das importações e o crescimento da demanda interna.

Os supermercadistas têm rechaçado o tabelamento de preços, mas têm defendido a retirada de tarifas de importação. Os alimentos mais caros pressionam os mais pobres, cuja fatia da renda comprometida com alimentação é maior do que entre os mais ricos.

A ministra fez a afirmação ao ser indagada pela blogueira Esther Castilho, uma menina de 10 anos que foi convidada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para participar da reunião ministerial. A pedido de Bolsonaro, ela fez uma série de perguntas aos auxiliares presentes, muitas delas formuladas pelo próprio presidente.

A menina também questionou o ministro da Economia, Paulo Guedes, por exemplo, se o preço do gás natural ia cair nos próximos meses. O ministro estimou uma redução entre 20% e 30% caso seja aprovada a nova lei do gás natural. Ela já passou pela Câmara e, agora, tramita no Senado.

– Com a ajuda do ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, nós estamos aprovando a lei do gás natural. E aí vamos dar um choque de energia barata. Esperamos que o gás caia 20% ou 30%, pelo menos – disse.

Esther tem um programa no YouTube e já foi entrevistada pelo menos quatro vezes pelo presidente. No ano passado, ela foi convidada por Bolsonaro para a sua cerimônia de posse. No início da entrevista, compartilhada pelo presidente em suas redes sociais, Bolsonaro disse que gostaria que as repórteres do país fossem como a menina.

*Folhapress

Leia também1 Tereza Cristina sobre preço do arroz: 'Nós faremos ele baixar'
2 Bolsonaro tem audiência com movimento Médicos Pela Vida
3 Vira-lata caramelo é estrela na campanha da nota de R$ 200
4 INSS vai passar pente-fino em 1,7 milhão de benefícios
5 "Espero que governadores e prefeitos abram o comércio"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.