Leia também:
X Empresária critica Taís Araújo: “Além de hipócrita, é burra”

Programa do 2º mandato é igual, só que aprofundado, diz Guedes

Afirmação foi feita pelo ministro da Economia a empresários de Maringá

Henrique Gimenes - 11/04/2022 21h37 | atualizado em 12/04/2022 09h45

Ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Alan Santos/PR

Nesta segunda-feira (11), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o programa econômico de um segundo mandato do presidente Jair Bolsonaro seria “o mesmo, só que aprofundando”. A declaração foi dada durante um evento organizado pela Associação Comercial e Empresarial (Acim) de Maringá, no Paraná.

Durante o evento, Guedes defendeu a proposta de reforma do imposto de renda que diminui os tributos de pessoas físicas e jurídicas, mas que aumenta a tributação sobre lucros e dividendos.

– Estamos tributando só 15% aos superricos, e isso dá recursos suficientes para desonerar 32 milhões de brasileiros na pessoa física e 4 milhões de empresas que também teriam IRPJ reduzido – apontou.

O ministro então defendeu o texto da reforma promovida pelo governo.

– Nossa reforma é relativamente simples, desonera empresas e classe média e tributa superricos quando tiram dinheiro da empresa. Se ele deixar dinheiro na empresa, o imposto vai cair. O que nos interessa – emprego, renda, inovação, aumento de produtividade -, isso acontece na empresa. Não quero tributar mais a empresa. Mas se você está consolidado e quer tirar dinheiro da empresa, paga só 15% antes de comprar avião, iate, jatinho próprio (…) Nossa reforma é pró-mercado – destacou.

Leia também1 Bolsonaro diz que Guedes fica no governo caso seja reeleito
2 MPF quer arquivar denúncia contra Lula, Dilma e Mercadante
3 Empresária critica Taís Araújo: "Além de hipócrita, é burra"
4 Doria diz que a 3ª via terá "nome para romper" a polarização
5 Malafaia rebate Taís Araújo: "4 anos infernais para a Globo"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.