Leia também:
X Bolsonaro fala em mudar a política de preços da Petrobras

Petrobras fecha com lucro de R$ 31,14 bilhões no 3º trimestre

No terceiro trimestre do ano passado, a empresa teve prejuízo de R$ 1,5 bilhão

Pleno.News - 28/10/2021 21h05 | atualizado em 29/10/2021 11h34

Rio de Janeiro - Edifício sede da Petrobras no Centro do Rio. (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Edifício sede da Petrobras no Centro do Rio Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

Com a cotação do petróleo disparando no mercado internacional e os combustíveis subindo de preço no Brasil, a Petrobras registrou lucro de R$ 31,14 bilhões no terceiro trimestre deste ano. Assim, reverteu o prejuízo em igual período do ano passado.

A retomada do consumo da gasolina e do óleo diesel, à medida que a vacinação avança no país, também ajudaram a petrolífera a engordar o caixa. Além disso, a empresa contou com um dinheiro extra que entrou com acordo firmado com sócios chineses no pré-sal e alguns benefícios tributários.

O resultado surpreendeu o mercado financeiro, que esperava lucro de R$ 21,4 bilhões, segundo projeção de cinco instituições ouvidas pelo Prévias Broadcast – BTG Pactual, Credit Suisse, Goldman Sachs, Senso Investimentos e Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep).

No terceiro trimestre do ano passado, a empresa teve prejuízo de R$ 1,5 bilhão.

O lucro contraria as intenções do presidente da República, Jair Bolsonaro, que, nesta quinta-feira (28), em sua live semanal, disse que a Petrobras “tem que ser empresa que dê lucro não muito alto, como tem dado”.

Volumes de venda e preços elevados favoreceram a Petrobras, dessa vez. A empresa também está sendo recompensada por apostar no pré-sal, onde estão seus campos mais produtivos e rentáveis. Nesse trimestre, a estatal vendeu 10,5% mais derivados de petróleo do que em igual período de 2020. Quase a totalidade dos produtos que comercializou foi fabricada a partir de matéria-prima própria, com custos em reais.

Os valores cobrados dos seus clientes, no entanto, foram calculados em dólar e alinhados ao mercado internacional, onde o petróleo não para de subir.

Com o crescimento do barril de petróleo do tipo brent (negociado em Londres), de 70,9% em relação ao terceiro trimestre do ano passado, a Petrobras alcançou receita de R$ 121,59 bilhões, 71,9% maior que a em igual período do ano passado. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), de R$ 60,74 bilhões, representou um avanço de 81,7%, na mesma base de comparação.

A Petrobras ainda contou com 2,9 bilhões de dólares das chinesas CNOOC e CNODC, uma compensação aos investimentos estatais feitos no campo de Búzios, no pré-sal da Bacia de Santos, do qual são sócias. Também ajudou a reversão de baixas contábeis do passado, relativas a ativas que passaram a valer à pena com o barril valorizado.

Com tantos fatores positivos, a empresa conseguiu reduzir ainda mais sua dívida bruta a 59,5 bilhões de dólares, praticamente batendo a meta de 60 bilhões de dólares estipulada para o fim do ano. A dívida líquida ficou em 48,13 bilhões de dólares.

*AE

Leia também1 Bolsonaro fala em mudar a política de preços da Petrobras
2 Polícia Federal faz novas buscas contra Precisa no caso Covaxin
3 Após ter o mandato cassado, Francischini irá recorrer ao STF
4 Renan Calheiros rebate críticas de Lira sobre o relatório da CPI
5 Flávio Bolsonaro irá acionar a PGR contra Renan Calheiros

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.