Leia também:
X Governo começa análises para nova reforma trabalhista

Para 2020, governo propõe salário mínimo de R$ 1.039

É a primeira vez que o valor ultrapassa R$ 1 mil

Gabriela Doria - 30/08/2019 18h00 | atualizado em 30/08/2019 19h02

Governo propõe salário mínimo para 2020 de R$ 1.039 Foto: USP Imagens/Marcos Santos

O governo revisou para R$ 1.039,00, a projeção para o valor do salário mínimo em 2020. Em abril, quando enviou o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), a equipe do presidente Jair Bolsonaro estimava um salário mínimo de R$ 1.040,00. A redução de R$ 1 se deve a uma expectativa menor de inflação.

Para 2020, o governo espera uma inflação de 4,02%, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). No projeto de LDO, a estimativa era de 4,19%.

Isso provocou a ligeira revisão na estimativa de salário mínimo. Ainda assim, é a primeira vez que o piso salarial ultrapassa a barreira de R$ 1.000. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 998.

Até o fim deste ano, o governo apresentará um projeto de lei definindo qual será a nova política de reajuste salarial. A lei atual foi criada no governo de Dilma Rousseff.

O secretário especial da Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, fez questão de ressaltar que a fórmula de correção do salário mínimo ainda não está definida, apesar da previsão de aumento apenas pela inflação em 2020.

– Esse número não é a nossa política de salário mínimo. Temos até dezembro deste ano para estabelecer a política de salário mínimo – disse, durante a apresentação do Orçamento do próximo ano.

Cabe ao Congresso aprovar o projeto que prevê as receitas e despesas de 2020. Os parlamentares, portanto, podem fazer alterações no valor do salário mínimo. Isso, contudo, tem impacto nas contas públicas.

Em abril, o governo projetou um salário mínimo de R$ 1.082,0 em 2021, e de R$ 1.123,0, para 2022.

*Folhapress

Leia também1 Governo começa análises para nova reforma trabalhista
2 Taxa de desemprego cai mais uma vez no Brasil, diz IBGE
3 Economia brasileira cresce no segundo trimestre, diz IBGE

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.