Maia rebate Guedes e diz que governo virou ‘usina de crises’

Presidente da Câmara disse ainda que Parlamento está empenhado em aprovar a reforma da Previdência

Pleno.News - 14/06/2019 18h04

Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Após o ministro da Economia, Paulo Guedes, criticar o relatório da reforma da Previdência, o ministro da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, rebateu as declarações. Em sua conta do Twitter, Maia chamou o governo de uma “usina de crises”.

– As declarações do ministro Paulo Guedes reforçam esta usina de crises que se tornou o governo, mas a Câmara está blindada e vai trabalhar para votar a reforma da Previdência neste semestre. Essa é a nossa responsabilidade – escreveu.

Guedes reclamou da economia gerada pela reforma após o relatório da reforma, que ficou abaixo do R$ 1 trilhão proposto inicialmente pelo equipe econômica. Para o ministro, a mudança “aborta” a nova Previdência. Maia, no entanto, criticou a articulação política do governo a respeito do tema.

– Pela primeira vez o Parlamento vai ser bombeiro e não incendiário. Se fossemos depender da articulação do governo, teríamos 50 votos e não os 350 que esperamos. Vamos aprovar uma reforma na ordem de R$ 900 bilhões e vou continuar trabalhando para incluir prefeitos e governadores – apontou.

Por fim, o presidente da Câmara também destacou a união do Parlamento pelo tema.

– Nosso objetivo é unicamente olhar para os mais pobres e voltar a gerar empregos. Quem vai dar tranquilidade para o Brasil é a Câmara e o Senado. Nunca vi o Parlamento tão unido para votar um tema tão importante para o País – ressaltou.

LEIA TAMBÉM+ Guedes critica mudanças em relatório da Previdência
+ Previdência: Relator diz que economia cai para R$ 915 bi


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo