Leia também:
X ‘O grande problema são os 5 mil empregos que serão perdidos’

INSS: Contribuição muda em fevereiro; saiba quanto pagar

Novos valores valem para empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos

Ana Luiza Menezes - 14/01/2021 17h07 | atualizado em 28/01/2021 18h48

INSS: Saiba quanto você vai pagar de contribuição, o que muda em fevereiro Foto: Reprodução

Por causa do reajuste do teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), houve atualização na contribuição dos empregados com carteira assinada, domésticos e trabalhadores avulsos.

De acordo com informações do portal G1, com base no reajuste de 5,45% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), quem ganha menos vai contribuir menos para o INSS, e quem ganha mais vai contribuir mais. Os novos valores são relativos ao salário de janeiro e, portanto, serão recolhidos em fevereiro.

Em função da Reforma da Previdência, as taxas passaram a ser progressivas, sendo cobradas sobre a parcela do salário que se enquadrar em cada faixa. Com isso, o percentual descontado do total dos ganhos (a alíquota efetiva) é menor. Se o trabalhador ganha mais de um salário mínimo, ele paga 7,5% de alíquota de contribuição sobre R$ 1.100 e outros percentuais no que exceder esse valor.

Tabela de contribuição dos segurados (empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso) para pagamento de remuneração
Tabela de contribuição dos segurados (empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso) para pagamento de remuneração Foto: INSS

Quem recebe R$ 1.500 pagará 7,5% sobre R$ 1.100 (R$ 82,50), mais 9% sobre os R$ 400 que excedem esse valor (R$ 36), totalizando o valor de R$ 118,50 de contribuição. O trabalhador que ganha R$ 2.000 pagará 7,5% sobre R$ 1.100 (R$ 82,50), mais 9% sobre R$ 900 (R$ 81), totalizando R$ 163,50.

Trabalhadores com salário acima de R$ 6.433,57 pagarão a contribuição de R$ 751,99, valor que corresponde a R$ 38,89 a mais em relação a 2020, visto que a contribuição é limitada ao teto da Previdência Social.

Leia também1 Governo federal quer processo seletivo para cargos de liderança
2 Ministério da Agricultura rebate declarações de Macron
3 Ford é cobrada pelo BNDES por empréstimos de R$ 335 milhões
4 Caso Ford reforça necessidade da reforma tributária, diz Maia
5 Inflação fecha 2020 dentro da meta estabelecida pelo BC

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.