Guedes: “Vida dos sindicatos não será como antigamente”

Ministro da Economia se reuniu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, para tratar da reforma da Previdência

Pleno.News - 07/02/2019 19h21

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre, e o ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Nesta quinta-feira (7), o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez críticas a lideranças sindicais e afirmou que as entidades não terão mais a vida “de antigamente”. A declaração foi dada após uma reunião com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para tratar da reforma da Previdência.

– Os sindicatos tem que ter paciência também. A única certeza que os sindicatos podem ter é que a vida não vai ser como antigamente, onde os líderes sindicais têm uma vida muito boa às custas dos trabalhadores que não têm emprego nem benefício previdenciários corretos – explicou.

De acordo com Guedes, “os sindicatos foram criados em um governo fascista”. Ele apontou ainda que o regime trabalhista brasileiro “é oriundo da Carta Del Lavoro, do governo Mussolini, que criou lideranças falsas”.

– Os interesses corporativos de sindicatos, sejam patronais ou de trabalhadores, são falsas lideranças que aprisionaram o Brasil num sistema obsoleto, que cria desemprego, fabrica privilégios, sustenta diferenças e iniquidades, e está afundando o país – ressaltou.

Mais cedo, o ministro já havia falado sobre mudanças nas regras trabalhistas e dito que mudanças seriam necessárias para dar mais opções de emprego para as gerações futuras.

 

LEIA TAMBÉM+ Guedes nega que Previdência irá mudar regras trabalhistas
+ Maia: "Objetivo é ter 320 votos na Previdência em 2 meses"


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo