CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Governo anuncia empréstimo de R$ 40 bi para empresas

‘Sem produção, povo terá dinheiro e prateleiras vazias’

Ministro alertou para paralisação das atividades econômicas

Gabriela Doria - 27/03/2020 22h00 | atualizado em 27/03/2020 22h10

O ministro da Economia, Paulo Guedes, alertou para crise econômica Foto: Agência Brasil/José Cruz

Em pronunciamento divulgado nesta sexta-feira (27), o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez coro ao presidente Jair Bolsonaro ao afirmar que, sem produção econômica, a população terá recursos financeiros, mas as prateleiras dos mercados estarão vazias.

Bolsonaro é crítico ao isolamento como forma de contenção da pandemia do novo coronavírus. Para ele, os idosos e pessoas com doenças preexistentes devem ficar em casa, enquanto jovens e adultos seguem com vida normal.

Guedes argumenta que, com o plano de emergência implementado pelo governo, as pessoas vão receber recursos para enfrentar o período de crise. Por isso, segundo ele, a produção em áreas essenciais não pode parar.

– O alerta do presidente é ‘sim, vamos cuidar da nossa saúde, mas não podemos esquecer que ali à frente temos um desafio de continuar produzindo, alimentar nossos doentes, alimentar a população’ – afirmou Guedes em vídeo divulgado pelo Ministério da Economia.

O ministro também alertou para a possibilidade de desabastecimento.

– Se não lembrarmos que temos que continuar resistindo com a nossa produção econômica também, vamos ter um fenômeno onde todo mundo está com os recursos, mas as prateleiras estão vazias porque nós deixamos a organização da economia brasileira entrar em colapso – disse.

De acordo com o ministro, “duas enormes ondas avançam em direção ao Brasil”: a calamidade em saúde pública “que ameaça nossas vidas” e o risco de desemprego e crise econômica.

Guedes ressaltou que o governo tem medidas para atender toda a população, com ações específicas voltadas a trabalhadores formais, autônomos, aposentados e empresas. Segundo ele, o plano de emergência anunciado pelo governo já soma R$ 700 bilhões.

​Para o ministro, Bolsonaro alerta que o governo está lançando bilhões de reais na economia e que é necessário impedir uma desorganização do sistema.

Guedes, entretanto, não descartou o isolamento como forma de prevenção. Ele afirmou que “temos que ficar agora nesse isolamento por um tempo para nos protegermos e furarmos essa primeira onda”, ponderando que é essencial manter as atividades como as de médicos, produtores rurais e caminhoneiros.

O ministro, que tem 70 anos, permaneceu no Rio de Janeiro nesta semana, onde despacha de casa e participa de reuniões por videoconferência. Na última semana, ele fez o teste para a Covid-19 e o resultado deu negativo, segundo o ministério.

*Folhapress

Leia também1 Covid-19 no Brasil mata mais idosos e quem já tem doenças
2 Decreto sobre lotéricas e igrejas é suspenso pela Justiça
3 Moradores de favelas passam fome e começam a sair às ruas

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo