Leia também:
X Web ironiza ex-ministro por falar em “comunismo de direita”

Governo não prevê prorrogação do auxílio emergencial

Afirmação foi feita pelo secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues

Pleno.News - 20/11/2020 17h18 | atualizado em 20/11/2020 17h44

Secretário confirma que governo estuda benefício para demitidos Foto: USP Imagens/Marcos Santos

O secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, repetiu nesta sexta (20), que o governo não trabalha com a possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial, que acabará em dezembro este ano.

– O auxílio é uma despesa primária adicional de R$ 321,8 bilhões, um número significativo, legítimo, justificado e contido em 2020. O auxílio teve e ainda tem um papel importante, mas tem um alto custo fiscal. Do nosso ponto de vista técnico, temos o dever de apresentar à sociedade esse impacto – completou.

O secretário evitou responder sobre a possibilidade de pagamento de parcelas adicionais do auxílio às pessoas afetadas pelos sucessivos apagões no fornecimento de energia no estado do Amapá Advocacia-Geral da União apresentou um recurso contra decisão da Justiça Federal do Amapá que determinou o pagamento de duas parcelas de R$ 600 aos amapaenses.

 

A AGU alegou que a medida custaria de R$ 418 milhões à União.

– O governo está atento e Diversas medidas estão sendo analisadas, e os ministros devem se pronunciar no momento adequado – limitou-se a responder.

*Estadão

Leia também1 Web ironiza ex-ministro por falar em "comunismo de direita"
2 Aprovação de Bolsonaro chega a 41%, a maior em dois anos
3 Ação contra Eduardo Bolsonaro é arquivada por Gilmar Mendes
4 "Obrigado", diz Bolsonaro sobre camisa autografada por Pelé
5 "Boulos tentou me censurar com ação no STF", diz Eduardo

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.