Leia também:
X Venda dos Correios pode render até R$ 15 bilhões ao governo

Duralex apresenta pedido de recuperação judicial

No Brasil, fábrica Nadir Figueiredo é dona da marca, que não será afetada

Pleno.News - 25/09/2020 16h17 | atualizado em 25/09/2020 16h43

Famosa pelos pratos marrons, Duralex pede recuperação judicial Foto: Divulgação

A francesa Duralex, conhecida por seus vidros temperados exportados para diversos países, entrou em recuperação judicial. No Brasil, a marca é lembrada pelos pratos, copos e vasilhas em tom escuro, quase marrom.

A decisão foi confirmada pelo tribunal de comércio da cidade de Órleans, na França, na quarta-feira (23). Antes, segundo o jornal Le Monde, houve um período de observação de seis meses.

A sede da empresa fica na cidade de La Chapelle-Saint-Mesmin, no estado francês de Loiret. Antoine Ioannidès, presidente da Duralex, disse que os 248 funcionários continuarão trabalhando e recebendo seus salários.

Em comunicado encaminhado aos funcionários, a empresa afirmou que as dívidas foram congeladas no dia da abertura do procedimento de recuperação judicial.

– Depois que os representantes legais fizerem o levantamento de todos os créditos, a empresa terá como apresentar o plano de recuperação – disse a Duralex, na nota.

A empresa vinha sofrendo com grandes problemas de caixa desde que precisou reduzir, por mais de um ano, sua produção devido a um problema em um forno em 2017.

No Brasil, a marca Duralex pertence à Nadir Figueiredo desde 2011, quando a fabricante brasileira comprou a Santa Marina e incorporou, além da própria Duralex, a Marinex. Em 2019, a Nadir foi comprada por uma gestora de fundos americana, a HIG Capital.

A recuperação judicial da fábrica francesa não terá efeitos no Brasil, informou à Folha de S.Paulo a Nadir Figueiredo.

– A marca Duralex na América do Sul pertence à Nadir Figueiredo, empresa brasileira consolidada há mais de 108 anos no mercado. Os produtos da marca Duralex como os pratos, xícaras e a linda linha de mesa Duralex Opaline continuarão trazendo beleza à mesa dos consumidores – disse, em nota.

*Folhapress

Leia também1 Venda dos Correios pode render até R$ 15 bilhões ao governo
2 MPT barra denúncias por 'trainee para negros' da Magazine Luiza
3 INSS: Justiça determina volta do trabalho presencial dos peritos
4 Confira os 10 brasileiros mais ricos de acordo com a Forbes
5 "O Brasil está reagindo bem", diz ministro Paulo Guedes

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.