Está acontecendo uma nova política, diz Paulo Guedes

Ministro classificou o Congresso de "reformista"

Pleno.News - 02/12/2019 10h52

Ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: PR/Alan Santos

Neste domingo (1°), o ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista ao jornal O Globo afirmou que a reforma administrativa tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro e que espera o momento certo para enviá-la ao Congresso.

– (Bolsonaro) Apoiou a reforma da Previdência, o pacto federativo, mas diz que é uma questão de timing político. É falso dizer que o presidente não apoia a reforma administrativa, por exemplo (…) Então estou superfeliz. E o que está acontecendo no Congresso? Primeiro, houve um choque inicial. Depois, absorveu. Hoje, Senado e a Câmara dos Deputados estão abraçando as reformas. Para as reformas, eles deram governabilidade. O presidente defendeu uma coisa ou outra corporativa. Mas ele apoiou o resto – disse o ministro.

Para o líder do Ministério da Economia, existe no Brasil uma “nova política”. Além disso, ele elogiou o Congresso chamado-o de “reformista” e que “Há um clima de total cooperação”.

Guedes ainda classificou de “insanidade” a atitude de grupos de esquerda em convocar manifestações violentas contra o governo.

O ministro revelou que deve apresentar a primeira fase da reforma tributária ainda este ano, que será a do IVA Dual (tipo de imposto sobre valor agregado).

– Se o governo federal propuser a extinção do ISS (imposto municipal) e do ICMS (estadual) numa proposta, vai ser uma invasão de esferas de legislação. Agora, se fizermos algo que seja facilmente acoplado ao que os municípios desejam, fica melhor. Essa é uma agenda para o ano que vem. A mais conveniente pra este ano, para chegar a pelo menos o primeiro turno na Câmara, era administrativa, não há dúvida. Infelizmente ela deu uma descansada. Daí o meu lamento. Quando o Brasil começa a retomar o crescimento, as reformas estão sendo aceleradas, vem essa confusão de rua dos outros países – declarou Guedes.

 

LEIA TAMBÉM+ Trump anuncia retaliação ao Brasil por desvalorizar o real
+ Bancos iniciam semana para renegociação de dívidas
+ Bancos prometem abater até 90% de dívida em negociação


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo