Leia também:
X Bolsonaro inclui aeroportos, BRs e portos em desestatização

Equipe de Silva e Luna já prepara transição na Petrobras

Nome do general foi indicado para a presidência da empresa

Pleno.News - 23/02/2021 21h50 | atualizado em 24/02/2021 10h37

General Joaquim Silva e Luna foi indicado por Jair Bolsonaro para presidir a Petrobras Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

A equipe do general Joaquim Silva e Luna já entrou em contato com a Petrobras para iniciar o processo de transição para a nova gestão da companhia, que deve ser iniciada entre o final de março e o início de abril. O Conselho de Administração da Petrobras aprovou, nesta terça-feira (23), a realização de uma assembleia de acionistas para aprovar o nome de Luna como conselheiro.

O passo seguinte será elegê-lo presidente no lugar de Roberto Castello Branco.

Segundo informaram fontes próximas, enquanto não assumir o posto, dificilmente o general deverá emitir sua opinião sobre os temas mais polêmicos da empresa, como a forma que irá utilizar para tornar os preços dos combustíveis mais “transparentes e previsíveis” (tal como deseja o presidente da República, Jair Bolsonaro, e é prioridade de Luna) e o processo de venda das oito refinarias da companhia.

Mas o entendimento do general é de que será buscado um equilíbrio nos preços, o que será feito com suporte técnico e sem atropelos. Os estudos, porém, já começam a ser feitos pela equipe, formada por um número pequeno de pessoas (segundo uma fonte) e que deve acompanhar o general na mudança para o Rio de Janeiro.

A percepção da equipe é de que a alta das ações da Petrobras nesta terça tornaram as perspectivas mais otimistas para a troca de comando da empresa, depois de as ações da companhia perderem quase R$ 100 bilhões em valor de mercado, até o nome de Luna ser anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro. Nesta terça-feira, parte das perdas foram revertidas, e as ações fecharam em alta de 12,17%, as preferenciais, e de 8,96%, as ordinárias.

A interpretação é de que a alta das ações foi um sinal de aprovação ao nome de Luna, considerado um gestor eficiente após o trabalho feito por ele na usina binacional Itaipu, um dos motivos que levou Bolsonaro a indicá-lo para a Petrobras.

Na sexta-feira, Bolsonaro está sendo esperado em Itaipu para participar do lançamento da revitalização das linhas de transmissão de Furnas, projeto de R$ 1 bilhão que vai revitalizar o sistema da energia não consumida pelo Paraguai. No momento, segundo as fontes, o general está concentrado nesse projeto para deixar tudo acertado antes de sair da empresa, fechando um ciclo de dois anos por lá.

*Estadão

Leia também1 MP pede suspensão de mudança no comando da Petrobras
2 Banco suíço recomenda a compra de ações da Petrobras
3 Juiz dá 72 horas para Bolsonaro explicar troca na Petrobras
4 Bolsonaro reclama de home office do presidente da Petrobras
5 Bolsonaro: "Vamos meter o dedo na energia elétrica"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.