‘Concursos só após reforma administrativa’, diz Mansueto

Secretário do Tesouro Nacional defendeu diminuição de salários

Camille Dornelles - 10/02/2020 12h21

Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional Foto: Agência Brasil/Marcelo Camargo

Em entrevista divulgada neste domingo (9) pelo jornal O Dia, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, defendeu que o governo federal só deve abrir novos concursos públicos após a reforma administrativa.

Ele atestou que a abertura de vagas é importante, mas que o mais prudente é esperar a reforma. A proposta do governo espera a aprovação no Congresso Nacional. Ele criticou a atual política do funcionalismo público, que dá estabilidade de 30 anos para quem entra atualmente.

– É muito claro que é preciso concurso para renovar as carreiras. Mas, hoje, um grande problema que tem no serviço público é que os salários de entrada são altos. E, depois, a pessoa chega muito rápido ao final da carreira, então perde um pouco de estímulo. A gente tem que melhorar um pouco esse mecanismo de estímulo do servidor público – declarou.

Mansueto propõe um salário de entrada menor com progressão de carreira mais longa. Na entrevista, afirmou que a proposta é estudada para o futuro.

– O foco está sendo daqui para frente. Por enquanto, a ideia é não mexer quase nada nas regras e carreiras atuais – apontou.

LEIA TAMBÉM+ Deficit da Previdência atinge R$ 318 bilhões em 2019
+ Contas do governo têm o melhor resultado desde 2014
+ União pode perder R$ 1,4 tri para estados e municípios


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo