Leia também:
X Auxílio Gás começa a ser pago nesta terça-feira

Eduardo Bolsonaro dá apoio a campanha por Nobel a Guedes

Abaixo-assinado busca apoio para indicar o ministro da Economia para um prêmio Nobel de Economia

Henrique Gimenes - 07/08/2022 17h23 | atualizado em 08/08/2022 13h13

Ministro da Economia, Paulo Guedes Foto: PR/Marcos Corrêa

O deputado federal Eduardo Bolsonaro utilizou as redes sociais neste domingo (7) para compartilhar o link de um abaixo-assinado que tem por objetivo aprovar a indicação do ministro da Economia, Paulo Guedes, para o prêmio Nobel de Economia. Para o deputado, o ministro enfrentou desafios e a economia brasileira “só melhora”.

– Já não resta quaisquer dúvidas quanto ao gestor que melhor tem conseguido sucesso ao administrar uma economia em estresse. Suas ações rápidas e técnicas, e diante das adversidades externas e internas, conseguiram salvar empresas e população com auxílios emergenciais bem dirigidos e com severas medidas visando reduzir o custo de vida da população e facilitar os negócios das empresas – diz um trecho da justificativa.

Ao compartilhar o link, Eduardo disse que a indicação é justa.

– Já tinha nome consolidado e estabilidade financeira, mas juntou-se a Bolsonaro e pegou o Brasil na sua pior crise política, ética e econômica de sua história. Some a isso uma pandemia e uma guerra. Ainda assim a economia só melhora. Assine. Nada mais justo – escreveu.

Até a tarde deste domingo, a lista já contava com o apoio de mais de 10 mil pessoas. O link pode ser visto aqui.

Leia também1 Bolsonaro critica uso de "mas" pela imprensa: "Não tem notícia boa para o governo"
2 Campeão de jiu-jítsu foi baleado por policial militar de folga
3 Polícia apreende 20 fuzis e mais de mil munições em São Paulo
4 Michelle Bolsonaro: "Planalto já foi consagrado a demônios"
5 Campeão mundial de jiu-jítsu, Leandro Lo é assassinado em SP

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.