CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Auxílio: 26 milhões de pessoas podem receber 2ª parcela

Viagens: Cuidado com ofertas de promoções baratas

Economista alerta sobre riscos e cuidados em fazer grandes compras de pacotes de viagens

Camille Dornelles - 02/06/2020 10h23 | atualizado em 20/07/2020 12h57

Cuidado com viagens muito baratas durante pandemia Foto: Reprodução

Pacotes de viagem com hospedagem e passagens aéreas a preços baixíssimos para 2021. Transporte com até 80% de desconto e possibilidade de remarcar data sem custo. Estas promoções surgiram nos últimos meses como forma de as empresas de viagens manterem as vendas na quarentena.

Mas é preciso muito cuidado antes de realizar compras por causa do preço atrativo. O economista Matheus Mascioli Berlingeri afirmou ao Pleno.News que é preciso cuidado com as promoções na pandemia, mas que este cuidado deve ser o mesmo em toda compra a longo prazo.

Como economista, qual a dica que você tem para as pessoas de forma geral na hora que encontram promoções baratas demais?
O cuidado é o mesmo quando nos deparamos com qualquer promoção fantástica na internet. Com ou sem pandemia, é sempre válido checar as condições oferecidas pelo pacote. Não só os detalhes de datas e trajetos oferecidos, mas também a idoneidade do ofertante. É um canal conhecido? Já realizei compras anteriores nesse canal? Perguntas como essa são importantes para evitar surpresas desagradáveis no futuro.

É seguro comprar pacotes de viagens para o ano que vem nesta pandemia?
As circunstâncias atuais impõem uma série de cuidados extras na hora de comprar uma passagem aérea. A respeito dos cuidados com a saúde, não é de se admirar que a máscara seja um item imprescindível durante a viagem. Todas as empresas aderiram ao seu uso obrigatório, bem como intensificaram seus protocolos sanitários. A Gol, por exemplo, implementou um processo aprimorado de limpeza noturna com o uso de desinfetante de grau hospitalar para as galerias de serviço e todas as áreas de uso intenso na cabine, incluindo a dos pilotos.

Com ou sem pandemia, é sempre válido checar as condições oferecidas pelo pacote

E como saber se as empresas estão tomando os cuidados necessários?
Além da questão sanitária, é importante garantir que na época da viagem o consumidor esteja em condições de viajar no período agendado. Por conta dos impactos do Covid-19, muitos contratos de trabalho têm sido flexibilizados e alguns tiveram suas férias e feriados antecipados. Isso pode mudar totalmente os planos de quem está pretendendo viajar e impedir que na data agendada o planejamento original seja cumprido.

Ademais, com a economia seriamente afetada pela crise recente, é importante que o viajante avalie como os gastos de uma viagem irão impactar suas reservas financeiras. Talvez alguns bens e serviços estejam mais caros que antes do surgimento da Covid-19 e isso deve ser levado em conta para evitar surpresas negativas.

Quem quer viajar para fora do país são os mais atraídos pelas grandes promoções. Que dica você dá para esses?
Para viagens internacionais, a atenção deva ser ainda redobrada. A incerteza em relação ao dólar e às limitações com respeito a circulação de pessoas indicam que deveremos esperar mais para viajar fora do país. Logo, as viagens nacionais serão no primeiro momento a escolha mais certa.

As empresas como Hotel Urbano, Avianca e Latam correm o risco de falirem?
De acordo com a visão do presidente da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), o risco de quebra das companhias aéreas no Brasil é descartado. Segundo ele, apesar da crise no setor, a situação financeira das empresas somada com a abertura de linha de crédito esperada por parte do BNDES trazem conforto à sustentabilidade financeira das empresas. Além disso, o setor de turismo como um todo acredita que não será mais o mesmo no pós pandemia.

Ainda é cedo para conjecturar sobre um futuro em constante mudança, mas é certo que a situação recente é inédita no setor, sem paralelos históricos para se tomar como referência, o que fortalece o argumento de que a aviação não será a mesma porque o mundo não será o mesmo.

Especialistas do mercado financeiro também têm apostado na recuperação do setor, embora em velocidade ainda lenta. Segundo eles, a capacidade de adaptação ao novo cenário irá reger o ritmo de recuperação das empresas. Tais expectativas são refletidas no valor de ação das empresas.

Leia também1 Confira o esboço do decreto de reabertura da economia do RJ
2 Guedes pede cooperação e diálogo ou "o barco naufraga"
3 Pandemia faz PIB brasileiro cair 1,5% no 1° trimestre
4 Covid-19: Memoriais virtuais homenageiam vítimas
5 PIS/Pasep: Prazo para retirar benefício termina na sexta

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo