Leia também:
X Aneel propõe suspender reajuste de tarifas no Amapá por 60 dias

Procon-RJ publica lista de sites de vendas não recomendados

Lista do órgão estadual reúne cerca de duzentos sites

Monique Mello - 24/11/2020 10h59 | atualizado em 24/11/2020 11h05

O Procon Estadual do Rio de Janeiro preparou uma relação com sites que o consumidor pode consultar antes de comprar na internet
Lista do Procon do Rio de Janeiro ajudará consumidor com dúvidas se deve comprar em determinados sites Foto: Pixabay

O Procon Estadual do Rio de Janeiro preparou uma relação com sites que o consumidor pode consultar antes de comprar na internet. Com o isolamento social causado pela pandemia, o número de brasileiros que efetuam compras online vem crescendo consideravelmente, assim como as fraudes no ambiente online. A listagem vai ajudar aquele consumidor que está na dúvida se deve ou não comprar em uma determinada loja virtual.

Para criar a lista de sites não recomendados, o Procon-RJ analisou diversos fatores: se a empresa entrega os produtos e serviços comprados, se responde as reclamações do consumidor e as notificações enviadas pela autarquia. E ainda se o estabelecimento possui cadastro ativo na Receita Federal e está apto a emitir nota fiscal, se o site disponibiliza informações de contato e dados da empresa e como se relaciona com os clientes que efetuam reclamações.

O presidente do Procon-RJ, Cássio Coelho, adverte:

– Não passe cópia de documentos por e-mail e por aplicativo de mensagens para compras na internet, mesmo que a empresa use o pretexto de que é necessário para emitir a nota fiscal, atualizar cadastro, fornecer descontos, confirmar endereço de remessa. Essa é a forma mais comum utilizada para burlar a verificação em duas etapas, que é uma segurança maior para o usuário. Nunca informe código gerado por empresas que anunciam e vendem por telefone ou Whastapp, nem os recebidos por SMS, pois estas são formas de clonar os dados do consumidor. Ao efetuar as compras, prefira o pagamento por cartão de crédito e atenção com sites que só aceitam boleto bancário, pois se houver algum problema com a compra, o consumidor terá mais dificuldade de ressarcimento junto ao banco – alertou.

É recomendável que os consumidores efetuem compra de produtos ou serviços em sites que tenham endereço físico em território brasileiro. Nossa lei tem abrangência nacional e ocorrendo algum problema com o pedido realizado em site estrangeiro, haverá dificuldade na aplicação do Código de Defesa do Consumidor.

Ao efetuar compras online, o consumidor precisa prestar atenção em diversos pontos, para fazer compras seguras e não ter dor de cabeça.

Acesse a lista com todos os sites não recomendados através do link https://bit.ly/proconrj-sites-nao-recomendados

 

Leia também1 Alerta: Os dez golpes mais comuns durante a Black Friday
2 Pandemia: Energia, telefonia e bancos lideram reclamações
3 Alerta: Saiba como se proteger do 'golpe do entregador'
4 Sérgio Mallandro revela ter sido vítima de pirâmide financeira
5 Empresa desenvolve vinho com o nome de Bolsonaro: “Il Mito”

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.