Leia também:
X Bolsonaro reforça que fala ‘tudo’ de economia com Paulo Guedes

Preço do etanol cai no Distrito Federal e em 18 estados

Média nacional recua 5,07%

Pleno.News - 22/08/2022 13h28 | atualizado em 22/08/2022 13h51

Preço combustíveis Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Os preços médios do etanol hidratado caíram em 18 estados e no Distrito Federal na semana passada e subiram em cinco, de acordo com levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) compilado pelo AE-Taxas. No Amazonas e em Goiás os preços ficaram estáveis. No Amapá não houve referência.

Nos postos pesquisados pela ANP em todo o país, o preço médio do etanol recuou 5,07% na semana em relação à anterior, de R$ 4,930 para R$ 4,680 o litro.

Em São Paulo, principal estado produtor, consumidor e com mais postos avaliados, a cotação média caiu 4,13%, de R$ 5,080 para R$ 4,870 o litro. O Pará foi a unidade da Federação com maior recuo porcentual de preços na semana, de 12,44%, de R$ 4,020 para R$ 3,520 o litro.

O preço mínimo registrado na semana para o etanol em um posto foi de R$ 3,37 o litro, em Sergipe. Já o preço máximo na semana foi registrado no Rio Grande do Sul, a R$ 6,290 o litro. O menor preço médio estadual foi observado em Minas Gerais, de R$ 3,52 o litro, enquanto o maior preço médio estadual foi verificado em Roraima, de R$ 5,54.

Na comparação mensal, o preço médio do biocombustível no país subiu 6,12%. O estado com maior baixa porcentual no período foi o Pará, com 39,93% de desvalorização mensal do etanol.

*AE

Leia também1 STF "manda" União compensar perda de ICMS para MG, RN e AC
2 Estados se unem para tentar estancar perdas com ICMS
3 Bolsonaro reforça que fala 'tudo' de economia com Paulo Guedes
4 'Estamos com uma das gasolinas mais baratas do mundo'
5 Guedes: "Estamos com um fiscal muito forte, nunca foi tão forte"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.