Leia também:
X Entenda por que o preço do arroz disparou e o que está sendo feito

“Peço desculpas”, diz presidente do INSS a quem não foi atendido

Em entrevista à GloboNews, Leonardo Rolim também afirmou os segurados precisam "ter um pouco de paciência"

Pleno.News - 14/09/2020 15h13

Presidente do INSS pede paciência aos segurados que não conseguiram atendimento Foto: Reprodução

O presidente do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), Leonardo Rolim, pediu nesta segunda-feira (14) paciência aos segurados que foram até as agências e não conseguiram atendimento.

– As pessoas precisam ter um pouco de paciência – disse, em entrevista à Globo News.

O anúncio da retomada dos atendimentos do instituto em todo o país a partir desta segunda levou centenas de segurados às agências da Previdência. No entanto, em São Paulo, a reabertura foi cancelada após decisão da Justiça, na noite de domingo (13), mandando o instituto manter as portas fechadas.

O INSS alega que avisou os beneficiários com agendamento por meio de SMS, email e pelo portal Meu INSS sobre a não reabertura, mas o aviso não surtiu o efeito esperado, muitos não viram o recado e outros podem estar com o cadastro desatualizado. Com isso, houve filas nas agências e muitos voltaram para casa sem atendimento.

A decisão de não retomar o atendimento presencial vale apenas para São Paulo. No entanto, os peritos médicos já haviam anunciado que não voltariam ao trabalho e, mesmo assim, houve a confirmação, pelo próprio INSS, de que perícias seriam feitas. Rolim pediu desculpas.

– Aproveito para pedir desculpas àquelas pessoas que foram até as agências e que não conseguiram ter atendimento a tempo – disse.

O presidente do INSS também informou que há um portal onde o segurado pode acompanhar a abertura das agências e a possibilidade de atendimento. Basta acessar covid.inss.gov.br. Para que as agências da Previdência voltem a funcionar em SP, no entanto, é preciso liberação judicial.

Ele afirma que o instituto já recorreu da decisão.

– Nós já recorremos, deixando claro que INSS é uma atividade essencial, que nós temos obrigação de atender as pessoas – apontou.

Rolim diz que o protocolo sanitário adotado é seguro.

– Já estamos mostrando ao Poder Judiciário que nosso protocolo é rígido, portanto a segurando dos segurados e dos servidores do INSS está garantida – ressaltou.

Trabalho segue de forma remota Os servidores administrativos do INSS haviam anunciado greve contra a reabertura das agências, alegando que há alto risco de contaminação por Covid-19 tanto de funcionários públicos quanto de servidores. Já os peritos médicos disseram que não fariam greve, mas comunicaram ao INSS que não voltariam ao trabalho nesta segunda.

O motivo alegado pelos peritos é que não há segurança sanitária nas agências vistoriadas por eles. Usando este argumento, que consta em nota pública da categoria, o SINSSP (Sindicato dos trabalhadores do Seguro Social e Previdência Social no Estado de São Paulo) conseguiram liminar que garante a todos a manutenção do trabalho remoto.

O segurado pode continuar realizando os atendimentos por meio da Central 135 e do aplicativo e portal Meu INSS. Além disso, mesmo em locais onde houve a reabertura, muitos serviços não foram retomados, pois o instituto optou por fazer só o que considera essencial, em uma reabertura gradual.

*Folhapress

Leia também1 Servidores anunciam greve contra reabertura do INSS
2 Em rede social, Marcelo Crivella cobra dívida da Globo
3 Igrejas: Bolsonaro sugere ao Congresso que derrube veto
4 Bolsonaro veta perdão a dívidas de igrejas e atende Paulo Guedes
5 Mendonça é diagnosticado e recebe visita de Bolsonaro

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.