Leia também:
X Coronel Tadeu teme assassinato de Bolsonaro na campanha

Justiça dá 72 horas para governo ‘explicar’ alta dos combustíveis

Pedido para manifestação da AGU e da Petrobras foi feito em uma ação que tenta suspender os reajustes

Henrique Gimenes - 11/03/2022 18h13 | atualizado em 11/03/2022 21h26

Justiça dá 72 para governo ‘explicar’ reajuste nos combustíveis Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Justiça Federal do Distrito Federal deu um prazo de 72 horas para que a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Petrobras se manifestem sobre o aumento dos preços dos combustíveis anunciado pela petrolífera nesta quinta-feira (11). A decisão da juíza Flávia de Macêdo Nolasco, da 9ª Vara Federal do Distrito Federal, atende a um pedido feito pela Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, que reúne 235 deputados e mais 22 senadores.

O reajuste dos combustíveis da Petrobras foi anunciado ontem, após pós 152 dias sem um aumento, de acordo com a empresa. No total, a gasolina teve alta de 18,7%; o diesel de 24,9%; e o gás de cozinha de 16%. Segundo a Petrobras, o movimento “vai no mesmo sentido de outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda”.

Após a medida, a Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista acionou a Justiça e pediu a suspensão dos reajustes. Na ação, eles pediram a “cessação de atos e omissões fundadas em prática inconstitucional, ilícita, antiética e imoral, lesiva aos consumidores dos derivados básicos de petróleo em território nacional afetados pela decisão política de fixação de preços imotivadamente vinculados a paridade internacional”.

Em sua decisão, a juíza intimou “os representantes judiciais dos réus, por mandado, para a manifestação prevista em lei”. O despacho pode ser visto aqui.

Além da Frente Parlamentar Mista do Caminhoneiro Autônomo e Celetista, também são autores do pedido o CNTC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas), o Sinditac (Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas) de Guarulhos (SP) e o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Cargas de Jundiaí (SP).

Leia também1 Petrobras aumenta preços da gasolina, diesel e gás de cozinha
2 Rir para não chorar: Gasolina a R$ 8 vira meme na web
3 Após pesquisa 'ruim', Lula corre para o Twitter e ataca Bolsonaro
4 Lira diz que reajuste da Petrobras é 'tapa na cara do país'
5 Caminhoneiros convocam povo para protestar contra reajustes

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.