Leia também:
X Bolsonaro pede a mercados um “lucro menor” em alimentos

Guedes pede que supermercados deem ‘um freio na alta de preços’

Ministro da Economia sugeriu que uma nova tabela de preços fosse atualizada "só em 2023"

Henrique Gimenes - 09/06/2022 17h54 | atualizado em 09/06/2022 18h20

Presidente Jair Bolsonaro e Paulo Guedes durante conferência promovida pelo banco Credit Suisse
Presidente Jair Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes Foto: Marcos Corrêa/PR

Nesta quinta-feira (9), durante um evento promovido pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras), o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu aos empresários para darem “um freio na alta de preços”. Para ele, a medida vai ajudar a “quebrar essa cadeia inflacionária” no país.

A declaração ocorreu pouco depois do apelo feito pelo presidente Jair Bolsonaro para os empresários do ramo de supermercados reduzirem a margem de lucro. Para Guedes, a medida faria um “bem” ao Brasil.

– Eu encerro reforçando o pedido, que é o seguinte: agora é hora de dar um freio nessa alta de preços. É voluntário, é para o bem do Brasil. Da mesma forma que os governadores têm que colocar a mão no bolso e ajudar o Brasil, o empresariado brasileiro tem que entender o seguinte: devagar agora um pouco porque a gente tem que quebrar essa cadeia inflacionária – ressaltou.

O ministro então sugeriu que uma nova tabela de preços fosse atualizada “só em 2023”.

– A conversa é a seguinte: ICMS, IPI, nós reduzimos, então ao longo da cadeia, trégua (…). Nova tabela de preços só em 2023. Trava os preços. Vamos parar de aumentar os preços por dois ou três meses. Estamos em uma hora decisiva para o Brasil – destacou.

Leia também1 Bolsonaro pede a mercados um "lucro menor" em alimentos
2 Flávio B: 'Quem recebe R$ 400 de Auxílio Brasil não passa fome'
3 PT se posiciona contra projeto que define limite para o ICMS
4 Para Bolsonaro, governadores serão "solidários" com o ICMS
5 Guedes celebra resultado da inflação: "Começou a descer"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.