Leia também:
X IBGE avisa que irá recorrer de “questões LGBT” no Censo 2022

Bolsonaro diz que vai compensar estados que zerarem ICMS de combustíveis

Medida será válida até o dia 31 de dezembro de 2022

Henrique Gimenes - 06/06/2022 20h35 | atualizado em 07/06/2022 09h49

Presidente Jair Bolsonaro Foto: EFE/ Joédson Alves

Na noite desta segunda-feira (6), o presidente Jair Bolsonaro anunciou que o governo federal irá ressarcir os estados pela perda de arrecadação caso os governadores zerem o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o diesel. A medida, caso seja aceita pelos governadores, valerá até o dia 31 de dezembro de 2022.

– Nós sabemos o que vem acontecendo na questão de combustíveis, onde todos sofrem, em especial os mais humildes – apontou o presidente.

O anúncio ocorreu após Bolsonaro participar de uma reunião com os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), no Palácio do Planalto. Um dos temas da conversa foi um projeto de lei que cria um teto de 17% para o ICMS de combustíveis, energia elétrica, transporte e comunicações.

O texto já foi aprovado pela Câmara e agora segue em análise no Senado. Um dos pontos incluídos pelos deputados no projeto foi o ressarcimento para os estados que tiverem perda de arrecadação com o limite do tributo. Bolsonaro também disse que a medida valerá para os estados que zerarem o imposto do gás de cozinha.

Durante coletiva de imprensa para falar sobre a medida, o ministro da Economia, Paulo Guedes, negou que a medida seja um subsídio.

– Nós estamos mantendo o nosso duplo compromisso. Primeiro, nós vamos proteger a população brasileira novamente. O governo federal vai transferir recursos, não para dar subsídio, mas para permitir redução de impostos, que sempre foi o nosso programa – destacou.

Leia também1 Repórter que irritou Bolsonaro é acusada de "trair" o SBT
2 Para Bolsonaro, Fachin deveria se considerar impedido no TSE
3 Críticas de Bolsonaro às urnas não são crimes, diz PGR ao STF
4 No país, 808 mil empresas foram abertas até abril, diz Economia
5 Bolsonaro celebra apreensão histórica de 592 kg de cocaína

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.