CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Amazon abre mais de 200 vagas de emprego no Brasil

Alerj aprova proibição de descontos bancários do auxílio

Proposta segue agora para o governador Wilson Witzel, que tem 15 dias para sancionar ou vetar

Pleno.News - 03/06/2020 19h41

Aplicativo do auxílio emergencial ao trabalhador Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr

Em sessão por videoconferência, o plenário da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou, nesta quarta-feira (3), o projeto de lei que proíbe os bancos de usarem o valor do auxílio emergência para descontar tarifas ou dívidas oriundas da utilização da conta bancária dos beneficiários.

A proposta segue agora para o governador Wilson Witzel, que tem 15 dias para sancionar ou vetar.

O projeto é de autoria da deputada Rosane Felix (PSD). Também assinam o projeto, os deputados Vandro Família (SDD), Delegado Carlos Augusto (PSD) e Marcelo Cabeleireiro (SDD).

Deputada Rosane Felix Foto: Divulgação

Rosane Felix destacou a necessidade de garantir que trabalhadores do Estado do Rio de Janeiro recebam integralmente o valor pago pelo governo federal. A parlamentar justificou que o dinheiro disponibilizado deve ser protegido para que não seja debitado automaticamente pelos bancos para cobrir eventuais débitos na conta dos beneficiários.

– Chefes de famílias estão sofrendo muito, sem dinheiro, muitos impedidos de trabalhar. Não podemos deixar que o recurso do governo federal seja descontado, inviabilizando muitas vezes a compra de produtos básicos para a sobrevivência. Esperamos agora que a lei seja sancionada com a urgência que a situação exige – afirmou Rosane.

Leia também1 Auxílio: 1ª parcela ainda pode ser paga semana que vem
2 Jair Bolsonaro quer estender auxílio por mais três meses
3 Quem ficar desempregado até 3 de julho pode pedir o auxílio
4 Auxílio emergencial: Saiba como consultar seu pedido
5 Pesquisadores defendem taxar ricos para estender auxílio

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo