CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X No RJ, juíza autoriza abertura das Lojas Americanas

Covid-19 será ‘desastrosa’ para pequenas e médias empresas

Para o economista Nilson Leis, as pessoas terão que analisar suas necessidades básicas na crise

Henrique Gimenes - 31/03/2020 07h05 | atualizado em 31/03/2020 07h43

Pandemia de coronavírus fará o Brasil passar por dificuldades Foto: USP Imagens/Marcos Santos

Enquanto a pandemia de coronavírus segue avançando pelo mundo, o Brasil se prepara para enfrentar a crise com medidas em diversas áreas. Um dos principais pontos para conter o avanço da Covid-19 é o isolamento social, já adotado por diversos estados.

A medida, no entanto, deve gerar um intenso desemprego no país e prejudicar a economia. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Brasil pode registrar um deficit de até 1,8% este ano.

Por causa disso, o governo já anunciou diversos pacotes econômicos. O primeiro deles terá um impacto de R$ 147,3 bilhões. Entre os pontos estão a antecipação do abono salarial para junho, o adiamento do pagamento do FGTS por três meses e outros. O presidente Jair Bolsonaro também anunciou que os recursos que serão disponibilizados para o governo devem alcançar a cifra de R$ 800 bilhões.

Ao Pleno.News, o professor Nilson Leis, economista do Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), disse que o Brasil irá viver uma fase complicada.

– O Brasil vivenciará uma fase muito difícil. Essa pandemia poderá causar uma profunda depressão, ou seja, uma recessão de médio a longo prazo. A recessão é uma fase de contração no ciclo econômico, com queda no nível da produção, aumento do desemprego, queda na renda familiar, entre outros – destacou.

Uma outra medidas anuncias pelo governo é uma linha emergencial de empréstimos destinada a pequenas e médias empresas. O dinheiro será usado para a folha de pagamento após a interrupção de diversas atividades em todo o Brasil. Nilson Leis considera que estas empresas serão as mais afetadas.

– [Os efeitos para as pequenas e médias empresas] serão anda mais desastrosos. Podemos mencionar alguns casos de redução drástica de lucro, pois, algumas atividades precisarão ser fechadas durante a pandemia, e o tempo de recuperação financeira não será curto, já que se trata de uma economia global que está sendo prejudicada, atrapalhando diversos setores – apontou.

Outra medida foi destinada a ajudar a população de baixa renda a passar pela epidemia de Covid-19, doença causada pelo coronavírus.

O Congresso aprovou um projeto que estabelece um benefício de R$ 600 a trabalhadores informais durante um período de três meses. Para mulheres que são chefes de família, o valor chega a R$ 1.200. Por causa da crise, o professor Nilson Leis considera que as pessoas precisam reorganizar suas vidas financeiras.

– Meu conselho é que as pessoas parem para analisar suas necessidades realmente básicas e não tenham qualquer gasto, além do mínimo para se alimentar e renegociar todas as dívidas daqui para a frente. Este é um momento importante de reorganização financeira, e isso vale para o estado e para as pessoas – concluiu.

Leia também1 Bolsonaro sobre saídas: 'Tenho que estar ao lado do povo'
2 Após votação, Senado aprova auxílio emergencial de R$ 600
3 Bolsonaro visita comerciantes e defende abertura de lojas

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo