CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Idosa cria máscaras e doa para moradores do Maranhão

Coronavírus: FGV aponta que PIB pode cair até 2% em 2020

Previsões feitas pelo governo apontaram para um crescimento de 0,1% neste ano

Pleno.News - 25/03/2020 14h24

PIB do Brasil pode sofrer forte queda com surto de coronavírus Foto: Reprodução

O Instituto Brasileiro de Economia (Ibre), da Fundação Getulio Vargas, reduziu a projeção de crescimento da economia brasileira neste ano de um crescimento de 2% para uma retração de 0,9%.

De acordo com o Boletim Macro da instituição, divulgado nesta quarta-feira (25), essa projeção contempla crescimento de 0,2% no primeiro trimestre deste ano em relação ao trimestre anterior, seguido de contração de 3,3% no segundo trimestre.

O Ibre também traçou dois cenários alternativos. Um otimista, que aponta crescimento de 0,1% no ano (bem próximo ao da projeção do governo, de alta de 0,02%), e um pessimista, de contração de 2%.

O cenário otimista considera a hipótese de que o impacto do novo coronavírus ficará concentrado no segundo trimestre e que as medidas de contenção da doença surtirão efeito rapidamente.

No cenário base, há impacto no segundo, terceiro e quarto trimestres. Já no cenário pessimista, os fortes efeitos negativos seriam sentidos até o final do ano.

De acordo com o boletim, é esperado que haja uma recuperação na segunda metade do ano, mas é pouco claro se ela será rápida ou diluída em horizonte mais largo.

– O exemplo da China mostra que no meio urbano a normalidade econômica custará a voltar, mesmo depois de a epidemia estar sob algum controle – diz.

Várias instituições revisaram nas últimas semanas suas projeções, trabalhando com possibilidade de retração de até 2%.

O Centro de Macroeconomia Aplicada da FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgou na semana passada cálculos que indicam a possibilidade de uma queda de até 4,4% em um cenário em que se somem os efeitos mundiais das crises financeira de 2008/2009 e da greve dos caminhoneiros no Brasil em 2017.

*Folhapress

Leia também1 Regina Duarte: Bolsonaro "está certíssimo" sobre Covid-19
2 "Sem produzir, vamos viver do quê?", questiona Bolsonaro
3 Em 2009, Lula comparou a H1N1 a uma "gripezinha"

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo