Leia também:
X Bancos devem voltar a estender prazo de dívidas

Campos Neto exalta cooperação entre mídias sociais e bancos

Presidente do Banco Central destacou inovações, como o Pix

Pleno.News - 12/04/2021 14h42 | atualizado em 12/04/2021 14h53

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, disse nesta segunda-feira (12), que não vê um ambiente de competição entre bancos e fintechs, e sim uma convergência de mídias sociais e sistema financeiro.

– O mundo fala em competição entre bancos e fintechs. Acho que não é competição, mas integração entre mídia social e sistema financeiro – comentou Campos Neto ao participar de reunião, transmitida virtualmente, de presidentes de bancos centrais da América Latina.

No evento, promovido pela Secretaria-Geral Ibero-Americana e pelo Banco de España, Campos Neto destacou as inovações do BC com o PIX, plataforma de transações instantâneas, e a liberação recente de pagamentos pelo WhatsApp.

– A convergência entre mídia social e sistema financeiro é a maior inovação no momento – salientou.

Campos Neto disse que esperava que o movimento de inovação demoraria cinco anos, mas ele se acelerou muito, sendo que a pandemia tem sido, segundo ele, um “acelerador de tendências”.

Além de repetir que a sociedade demanda que a saída da crise sanitária seja inclusiva e sustentável, ele classificou a tecnologia como um instrumento de democratização financeira, ao levar serviços bancários a zonas remotas. Também pontuou que o futuro da indústria financeira está em produção e interpretação de dados, após a ruptura do modelo tradicional de bancos baseado em capilaridade de agências e plataformas fechadas.

– Os bancos centrais precisam ter atenção redobrada com a integração de mídias sociais e bancos – avaliou.

– Após energia e alimentos, a terceira onda de sustentabilidade virá nos fluxos financeiros – acrescentou o presidente do BC.

Campos Neto também aproveitou o evento para reafirmar que o Banco Central está avançando no projeto de moeda digital, prometendo “notícias em breve”.

– É importante que os bancos centrais tenham interação maior sobre moeda digital e que moedas digitais de diversos países tenham características comuns – finalizou.

*Estadão

Leia também1 'Economia vai voltar mais rápido e com mais força no 2º semestre'
2 Diretora do BC: 'Esperamos por reformas, especialmente fiscais'
3 G20 suspenderá dívida dos países pobres até final de 2021
4 Bradesco alega 'assédio' contra inteligência artificial do banco
5 Brasileiros sacaram R$ 3,524 bilhões da poupança em março

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.