Leia também:
X IRPF: Deficientes agora poderão ser dependentes após os 21 anos

Caixa anuncia linha de crédito especial para caminhoneiros

Medida faz parte de pacote do governo cujo objetivo é atender a demandas da categoria

Paulo Moura - 18/05/2021 20h03 | atualizado em 19/05/2021 11h11

Caixa anunciou linha de crédito para caminhoneiros Foto: Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta terça-feira (18) o lançamento de linhas de crédito com condições especiais para os caminhoneiros. A medida integra um pacote, divulgado também nesta terça pelo presidente Jair Bolsonaro, chamado de “Gigantes da Asfalto”, que tem como objetivo atender a demandas da categoria.

As linhas servirão ao crédito pessoal, à renegociação de dívidas e, mais adiante, à antecipação dos recebíveis dos caminhoneiros. Sobretudo na antecipação, o objetivo é baratear o custo dessa operação, uma vez que hoje os profissionais da área acabam antecipando os ganhos com o frete fora do sistema financeiro nacional a taxas muito elevadas, o que drena boa parte da sua renda.

Com as novas medidas, os caminhoneiros autônomos terão acesso ao Documento Eletrônico de Transportes (DT-e), que poderá ser usado no celular e terá uma série de serviços à disposição, de forma oficial e regularizada.

A partir desse documento, segundo fontes da área econômica, a carta de frete passará a ser reconhecida oficialmente como um recebível, o que permitirá seu uso como garantia na obtenção de crédito junto a bancos e até mesmo fintechs do setor financeiro.

A Caixa já tem uma linha de crédito engatilhada para isso e deve lançá-la até o fim de junho. O serviço poderá ser contratado por meio do aplicativo Caixa Tem e terá condições especiais para crédito pessoal aos caminhoneiros, com taxa de juros de 3,01% até 3,70% ao mês, carência de até 60 dias para o pagamento da 1ª parcela e prazo de até 60 meses para quitação.

Caso o trabalhador tenha imóvel, ele poderá ser usado como garantia na obtenção de um financiamento de até 60% do valor do bem. A taxa de juros varia de 0,60% a 1,10% ao mês, com 180 meses para pagar. A Caixa ainda vai oferecer condições diferenciadas de renegociação, com parcelamento de dívidas comerciais em até 96 meses, taxa de juros a partir de 1,14% e descontos de até 90%.

*Estadão

Leia também1 Ao Conselho de Ética, Daniel Silveira diz que STF é parcial
2 STF nega pedido de secretária para ficar em silêncio na CPI
3 Irmã de Patrícia Poeta assume a bancada do Fala Brasil
4 Flávio diz que CPI da Pandemia faz “negacionismo do óbvio”
5 Mulher dada como morta acorda pouco antes de ser cremada

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.