Leia também:
X Abono extra de até R$ 1.212 será pago a partir desta 2ª feira

Brasil tem 4ª inflação mais baixa entre os países do G20 em 2022

País teve deflação nos últimos três meses, o que ajudou a reduzir o índice do IPCA

Paulo Moura - 18/10/2022 09h10 | atualizado em 18/10/2022 11h54

Inflação na Argentina corrói renda da população Foto: EFE/Enrique García Medina

Um relatório da agência Austin Rating apontou que o Brasil registrou a quarta inflação mais baixa entre os integrantes do G20 – grupo que reúne as 19 maiores economias do mundo e a União Europeia – no acumulado de janeiro a setembro deste ano. Com uma taxa de 4,1%, o Brasil só ficou atrás do Japão (2,8%), da Arábia Saudita (2,7%) e da China (1,9%).

Nos últimos três meses, o Brasil teve deflação, o que ajudou a segurar o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país. Em julho, a taxa do acumulado do ano era de 5,49%, índice que caiu para 4,1% com a sequência de quedas.

A inflação brasileira em 2022 é bem menor que a de países ricos como a Alemanha (9%), o Reino Unido (7,6%), os Estados Unidos (5,8%) e a França (4,5%). Na União Europeia, por exemplo, a taxa de 2022 está em 8,5%. O pior índice entre as nações do G20 é o da Argentina, que tem uma inflação acumulada de 66,1% neste ano.

Entre as economias mais relevantes da América Latina, a inflação do acumulado de 2022 do Brasil é a segunda menor, atrás apenas da Bolívia, que tem taxa de 1,8% no período.

Já no acumulado dos últimos 12 meses, a inflação do Brasil é a nona menor do G20, com 7,17% no período. Nesse intervalo de tempo, o maior índice é o da Turquia, com 83,5%, seguido da Argentina, com 82,9%. A menor inflação, por sua vez, é da China, com 2,8%.

Leia também1 Polícia Federal quer interrogar Adélio novamente, diz jornal
2 Cármen manda excluir posts que ligam esquerda a aborto e tráfico
3 Mulher de Leonardo rebate filho do cantor: "Respeite seu pai"
4 Homem é preso após furtar 25 celulares em ato pró-Lula
5 Thalles Roberto retorna à antiga igreja após 7 anos

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.