Leia também:
X Guedes critica “fake news” de petistas sobre a economia

BNDES revela devolução de mais R$ 45 bi de dívida com União

Acordo foi divulgado nesta terça-feira

Pleno.News - 25/10/2022 20h23 | atualizado em 26/10/2022 11h05

BNDES confirma devolução antecipada de mais R$ 45 bilhões da dívida com a União Foto: Folhapress/Lucas Tavares

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) confirmou que devolverá, de forma antecipada, mais R$ 45 bilhões de sua dívida com a União ainda este ano. O banco deixará outros R$ 24 bilhões para serem devolvidos em 2023.

O pagamento em duas parcelas foi acordado com o Ministério da Economia, segundo informou o banco de fomento, nesta terça-feira (25).

– A decisão aprovada pelo Conselho de Administração do Banco foi construída em respeito às condições definidas pelos acórdãos do TCU que indicam o não comprometimento da estabilidade da instituição financeira, entre outras ressalvas – informou o BNDES, em nota.

O pré-pagamento de R$ 69 bilhões, na soma das duas parcelas, é o que falta dos aportes do Tesouro Nacional no BNDES que foram considerados irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU). De 2008 a 2014, o banco recebeu cerca de R$ 440 bilhões, em valores nominais, no bojo das “políticas anticíclicas” contra a crise financeira internacional.

O TCU considerou parte desses aportes irregular no início de 2021 e determinou que a dívida fosse quitada de forma antecipada, mas o BNDES e o Ministério da Economia vinham jogando um “cabo de guerra” em torno do ritmo do pré-pagamento.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, vinha cobrando celeridade nas devoluções, para ajudar a reduzir a dívida pública. O corpo técnico do BNDES vinha demonstrando falta de segurança jurídica nos pagamentos antecipados, sob risco de as devoluções implicarem perdas para a instituição de fomento. Em mais de uma ocasião ao longo do ano passado, o presidente do banco, Gustavo Montezano, afirmou publicamente que a rápida elevação da taxa básica de juros (a Selic, hoje em 13,75% ao ano) pelo Banco Central (BC) dificultava as devoluções antecipadas.

Com o cronograma confirmado nesta terça-feira, o “cabo de guerra” chega ao fim.

– O BNDES também assumiu como premissa a não utilização de recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), a não realização de captações com a finalidade de amortizar os passivos, a preservação da solidez e do equilíbrio financeiro-patrimonial, a preservação da capacidade de desenvolvimento de suas atividades e a manutenção dos índices de capital acima dos limites mínimos gerenciais e regulatórios – diz a nota divulgada pelo BNDES.

Conforme o cronograma acordado com o Ministério da Economia, a parcela adicional do pré-pagamento deste ano será devolvida até o próximo 30 de novembro. Segundo dados do site do BNDES, até outubro, R$ 27,3 bilhões foram devolvidos de forma antecipada neste ano. Com mais R$ 45 bilhões, as antecipações ficarão em R$ 72,3 bilhões neste ano.

O valor é um pouco abaixo dos R$ 80 bilhões a R$ 90 bilhões citados pelo ministro Guedes no que seria a “despedalada final” do BNDES – mas as devoluções totais ficarão acima disso, já que incluem também pagamentos ordinários que, até outubro, somaram R$ 9,2 bilhões.

Em 2021, o BNDES devolveu antecipadamente R$ 63 bilhões de sua dívida com a União. Somado aos pagamentos programados, o total ficou em R$ 75,8 bilhões.

A segunda parcela com os R$ 24 bilhões remanescentes será devolvida até 30 de novembro de 2023, informou o BNDES.

– O cronograma também mantém em aberto a possibilidade de eventuais pagamentos extras, sempre que houver recursos em disponibilidade de caixa excedente ao mínimo prudencial e demais indicadores de liquidez e capital regulatórios – revelou a nota do banco de fomento.

*AE

Leia também1 Ilan Goldfajn é o candidato do Brasil à presidência do BID
2 Anvisa proíbe venda de lotes da Garoto que possam conter vidro
3 Cerca de 12 milhões ainda não fizeram o saque extraordinário do FGTS
4 Brasil tem 4ª inflação mais baixa entre os países do G20 em 2022
5 Abono extra de até R$ 1.212 será pago a partir desta 2ª feira

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.