Leia também:
X Senado aprova MP que eleva salário mínimo a R$ 1,1 mil

54 mil cargos públicos podem ser automatizados até 2030

Pesquisa foi feita pela Escola Nacional de Administração Pública

Thamirys Andrade - 28/05/2021 13h46 | atualizado em 28/05/2021 14h21

54 mil servidores públicos podem ser substituídos por máquinas até 2030, diz estudo
Ocupações de menor nível de escolaridade e menor média salarial estão entre as que devem ser mais impactadas [imagem ilustrativa] Foto: Avel Chuklanov | Unsplash
A tecnologia pode substituir o trabalho de 53,6 mil servidores públicos federais aptos a se aposentar até 2030, segundo aponta uma pesquisa da Escola Nacional de Administração Pública (Enap), vinculada ao Ministério da Economia.

Entre as ocupações com a maior tendência de serem automatizadas, estão técnicos de sistemas audiovisuais, assistentes e operadores de mídias e cenotécnico, técnicos em programação visual e gráfica, armadores de estrutura de concreto armado, pedreiros, pintores de obras e carpinteiros. Já entre os trabalhadores menos propensos à substituição estão pesquisadores, peritos criminais, biólogos, gerentes de serviços de saúde e psicólogos clínicos.

De acordo com o estudo, 232 mil funcionários (de um total de 521,7 mil) podem se aposentar nos próximos dez anos. O índice chega a 482,8 mil até 20150. Entre eles, 92,3 mil postos são apontados como prováveis de serem automatizados.

As ocupações de menor nível de escolaridade e menor média salarial estão entre as que devem ser mais impactadas.

Leia também1 Senado aprova MP que eleva salário mínimo a R$ 1,1 mil
2 BC: "Economia surpreendeu favoravelmente no 1º trimestre"
3 Se houver 3ª onda, governo pode aumentar 'economia de guerra'
4 Senado aprova MP com regras de reembolso de passagens aéreas
5 Brasil avança em abril e cria 120 mil novas vagas de emprego

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.