Polícia Federal não confiscou propriedades de amigo de Lula

Publicação falsa afirma que líder do MST perdeu propriedades no Paraguai

Pleno.News - 14/08/2019 10h05

Fazenda atribuída ao ST na verdade foi da empresa Reunidas Boi Gordo Foto: Reprodução

Uma notícia em circulação afirma que a Polícia Federal confiscou três terrenos rurais no Paraguai como forma de enfraquecer o Movimento dos Sem-Terra (MST) e atingir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A postagem feita pela página Portal Folha do RN no Facebook afirmou que o Serviço Nacional de Cadastro e a Força-Tarefa da PF confiscaram três propriedades de João Pedro Stedile. O movimento se manifestou sobre o caso.

– O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) manifesta repúdio frente a mais uma mentira (fake news) nos envolvendo. A notícia de que um dos coordenadores nacionais do movimento, João Pedro Stedile, possui fazendas no Paraguai é tão absurda quanto a página da qual ela foi tirada. Desinformação essa que, infelizmente, parece ser retrato do nosso atual momento em que vivemos – declara.

As imagens apresentadas, porém, não condizem com o que diz o texto. As fazendas apresentadas não são de Stedile e muito menos no Paraguai. Duas das três são de empresas privadas resididas no Brasil. A terceira está no nome de um traficante brasileiro.

Luis Carlos da Rocha, o Cabeça Branca, foi condenado por tráfico de drogas no Paraguai e seu imóvel foi transferido ao governo paraguaio.

LEIA TAMBÉM+ Toffoli e Glenn Greenwald se encontraram em restaurante?
+ Presidente da OAB admite que Bolsonaro não quebrou decoro
+ STF articula afastamento de Deltan da Operação Lava Jato


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo