Leia também:
X Evandro Mesquita revela que teve Covid: “Fiquei apavorado”

Pfizer desmente fake de que EUA comprou todas as vacinas

Laboratório rebateu notícia divulgada por veículos como Estadão, Época e UOL

Paulo Moura - 29/07/2020 14h42 | atualizado em 29/07/2020 14h43

Vacina da Pfizer teve teste aprovado para o Brasil Foto: Agência Brasil/Tânia Rêgo

O laboratório Pfizer desmentiu uma notícia falsa compartilhada por diversos veículos de imprensa e influenciadores de que o governo dos Estados Unidos teria comprado toda a disponibilidade da vacina produzida pela empresa em parceria com a BioNTech para combater a Covid-19. Na última semana, o governo Trump anunciou que iria investir 2 bilhões de dólares (R$ 10,3 bilhões) para adquirir 100 milhões de doses.

Uma das figuras que se aproveitou da ocasião para criticar a administração de Donald Trump foi o biólogo Atila Iamarino, o mesmo que “previu” 1 milhão de mortes por Covid-19 no Brasil, até agosto deste ano, caso nada fosse feito contra o vírus. Ele aproveitou, é claro, para também alfinetar o uso da cloroquina.

– EUA comprou 100% das doses que poderiam ser fabricadas em 2020 de 2 vacinas em testes avançados. Se derem certo, só eles terão acesso este ano. A maior prova de que cloroquina não funciona é que não compraram os estoques mundiais. Pelo contrário, mandaram pra cá – escreveu.

Átila Iamarino criticou EUA baseado em notícia falsa Foto: Reprodução

Mas não foi apenas o biólogo, diversos veículos de grande circulação também citaram a informação como sendo verdade, entre eles Estadão, Época e UOL. Porém, a Pfizer esclareceu a situação, em nota, e declarou que o acordo feito com os EUA prevê uma compra inicial de 100 milhões de doses, seguida por uma compra de 500 milhões de unidades, com entregas a serem realizadas ao longo de 2020 e 2021. O total, somado, não chega na metade da produção total, que é estimada em 1,3 bilhão de doses entre 2020 e 2021.

– A companhia está em contato com os governos de todo o mundo, incluindo o Brasil, para disponibilizar sua futura vacina à população – destacou a companhia.

Veículos de mídia noticiaram fake news sobre compra de vacinas Foto: Reprodução

Confira a nota da Pfizer, na íntegra:

“Em relação ao acordo entre Pfizer, BioNTech e o Governo NorteAmericano para a futura disponibilização da vacina contra a covid-19 em todo mundo, a Pfizer esclarece:

O governo norte-americano não comprou todas as doses que serão produzidas em 2020.

O acordo estabelecido prevê uma compra inicial de 100 milhões de doses, seguida por uma compra de 500 milhões de unidades, com entregas a serem realizadas ao longo de 2020/2021.

A Pfizer estima ter uma produção de 1.3 bilhão de doses entre 2020 e 2021.

A companhia está em contato com os governos de todo o mundo, incluindo o Brasil, para disponibilizar sua futura vacina à população.

Julho de 2020
Pfizer Brasil”

Leia também1 #NaturaNão: Web pede Mion em campanha de O Boticário
2 Evandro Mesquita revela que teve Covid: "Fiquei apavorado"
3 Delcídio do Amaral volta a ser internado após receber alta
4 Visitas em presídios federais são suspensas por mais 1 mês
5 Madonna apoia cloroquina e sofre censura do Instagram

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.