Militar preso por transportar cocaína não é filiado ao PSL

Pelo artigo 142 da Constituição, militares da ativa não podem estar associados a uma legenda

Pleno.News - 28/06/2019 08h00

Sargento Manoel Silva Rodrigues Foto: Reprodução

O segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, que foi detido na Espanha por transportar 39 quilos de cocaína em um avião da Força Aérea Brasileira, não é filiado ao PSL. O nome dele não aparece na lista de filiados do partido. Além disso, militares da ativa não podem estar associados a uma legenda, em função do artigo 142 da Constituição.

Falsas informações foram divulgadas em redes sociais, afirmando que o sargento tinha ligação com o partido do presidente Jair Bolsonaro. Publicações com este tipo de conteúdo tiveram mais de 10 mil compartilhamentos no Facebook, até a tarde de quinta-feira (27).

A falsa mensagem dizia que o “sargento Manoel Silva Rodrigues da comitiva do bozo, preso pelo tráfico de drogas na Espanha, é pastor evangélico filiado ao PSL”. Porém, todas as publicações acabaram marcadas com o selo de conteúdo falso na ferramenta de verificação do Facebook.

LEIA TAMBÉM+ É fake que Dallagnol e Moro tenham xingado Bolsonaro
+ Bolsonaro fez gesto obsceno para filme sobre Dilma?
+ Ex-ministro Teori Zavascki não criticou métodos de Moro


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo